Explosão na Cidade do México é a pior em 30 anos

Atualizado em  1 de fevereiro, 2013 - 14:40 (Brasília) 16:40 GMT
Enrique Peña Nieto, presidente do México, inspeciona local da explosão na Pemex (Reuters)

Explosão deixou ao menos 25 mortos; causas ainda são investigadas

A capital do México testemunhou na tarde de quinta-feira sua pior explosão em quase 30 anos, que atingiu um edifício da petroleira Petróleos Mexicanos (Pemex) em pleno centro da capital mexicana justamente no momento da troca de turno, quando o local estava repleto de trabalhadores.

"Eu estava sentado, trabalhando, e de repente ouvi uma explosão. O edifício balançou, tremendo muito forte, veio (uma onda) de fumaça para dentro, e caíram vidros e pedras nas minhas costas", disse uma testemunha à BBC Mundo. "Começamos a ver pessoas feridas, cobertas de terra e pó. Fomos imediatamente retirados (do local)."

Horas depois, o saldo brutal da explosão: ao menos 32 mortos e uma centena de feridos.

Até o momento não se sabe a causa da explosão, e autoridades mexicanas disseram que vão recorrer a peritos internacionais para investigá-la.

O edifício atingido é parte de um complexo da Pemex - estatal e a maior empresa do país - e adjacente à torre principal.

Silvia Hernández, funcionária da Pemex, estava no térreo do prédio no momento da explosão. "Era o horário de saída dos funcionários sindicalizados", relembra. "(Com a explosão), desmoronou uma ponte (dentro da empresa) e alguns colegas ficaram enterrados lá. Senti muita angústia, pensei nos meus filhos."

Subsolo e mezanino

Segundo ela, a explosão ocorreu no subsolo, onde ficam os estacionamentos.

Minutos depois de tuitar apenas que a torre da Pemex estava sendo desocupada por problemas elétricos, a conta oficial da empresa no Twitter informou que se tratava de "uma explosão no edifício B2 do centro administrativo. Há feridos. Houve danos no subsolo e no mezanino."

Imagens aéreas do local mostravam paredes derrubadas, janelas destruídas e dezenas de ambulâncias e veículos de resgate.

Ambulância no local da explosão

Essa foi a pior explosão na cidade do México em quase 30 anos

Na noite de quinta-feira, o secretário de Governo Miguel Angel Osorio Chong informou que haviam 25 mortos (17 deles mulheres; desde então, o número de vítimas fatais subiu para 32) e 101 feridos (46 deles hospitalizados).

Foi a pior explosão no país desde 19 de novembro de 1984, quando um acidente em um centro de armazenamento e distribuição também da Pemex nos arredores da Cidade do México deixou mais de 500 mortos e quase mil feridos.

Familiares

O prédio alvo de explosão na quinta-feira ficou cercado por jornalistas e por familiares, que buscavam notícias de parentes que trabalham na Pemex.

Carmen Reyes, por exemplo, procurava por seu marido, José Eulalio Gutiérrez. "Espero que me digam se ele está aqui ou se devo procurá-lo nos hospitais. Tenho tentado ligar para seu telefone, mas cai na caixa postal", disse.

Angustiada, ela não se lembrava qual é o horário de saída de Gutiérrez da empresa. Ou em que área ele trabalha. "Não sei em que área, mas que ele está aqui, está."

Enquanto isso, buscam-se também os motivos da tragédia. o secretário Osorio Chong disse que "estão sendo usados todos os recursos para investigar as causas do ocorrido. Vamos esperar o resultado da perícia e o divulgaremos com transparência".

Leia mais sobre esse assunto

Tópicos relacionados

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.