Os principais momentos do pontificado de Bento 16

Atualizado em  11 de fevereiro, 2013 - 17:53 (Brasília) 19:53 GMT
Bento 16 acena para a multidão logo depois de ser eleito papa em 2005 (arquivo/AFP Getty)

Bento 16 acena para a multidão logo depois de ser eleito papa em 2005

O papa Bento 16 surpreendeu o mundo ao anunciar que irá deixar o pontificado no dia 28 de fevereiro, após quase oito anos à frente da Igreja católica.

Em uma mensagem explicando sua decisão, o pontífice, de 85 anos, disse que, depois de “examinar repetidamente” sua consciência, ele concluiu que “devido à idade avançada” ele não é mais capaz de desempenhar as funções do cargo.

Esta é a primeira vez que um papa renuncia em quase 600 anos.

O alemão sucedeu o papa João Paulo 2º em 2005 e, desde então, adotou uma postura conservadora, defendendo posições tradicionais do catolicismo. Ao mesmo tempo, abraçou mudanças, por exemplo, ao admitir o uso do preservativo em certas situações.

Confira abaixo alguns dos momentos-chave do pontificado de Bento 16.

2005

19 de abril - O cardeal alemão Joseph Ratzinger é eleito para suceder João Paulo 2º como o 265º líder da Igreja Católica Romana. Ratzinger escolheu o nome de Bento 16.

2006

9 a 14 de setembro - O papa visita sua terra natal, a Baviera. Em um discurso no dia 12 de setembro, em Regensburg, ele desencadeia protestos entre os muçulmanos do mundo todo ao citar um imperador bizantino dos séculos 14 e 15 que havia associado Maomé a atos de violência. A declaração gerou protestos de muçulmanos surgiram em todo o mundo. Dias depois, Bento 16 afirmou que "lamentava profundamente" as reações do muçulmanos ao discurso e acrescentou que ele foi mal interpretado.

28 de novembro a 1º de dezembro - Bento 16 vai à Turquia em uma visita que inclui uma visita à Mesquita Azul, no que foi visto como mais um esforço de reconciliação com os muçulmanos, predominantes no país.

2007

Maio - Bento 16 visita o Brasil. Durante a visita, em uma missa no Campo de Marte em São Paulo, no dia 11, o papa realizou a cerimônia de canonização de Frei Galvão, o primeiro santo nascido no Brasil. A visita foi marcada pelas críticas ao machismo, ao marxismo e ao capitalismo e pela declaração de que a evangelização na América Latina não foi imposta e nem alienou os índios. Mas, ainda naquele mês, ele admitiu que ocorreram excessos durante o processo histórico, iniciado com a chega dos Europeus ao continente.

7 de julho - O papa divulga uma declaração na qual autoriza a volta da missa celebrada em latim, uma exigência das facções mais tradicionalistas da Igreja Católica.

2008

5 de fevereiro - Bento 16 muda uma oração em latim, feita tradicionalmente na Sexta-Feira Santa por católicos tradicionalistas. A parte do missal que gerava desconforto na comunidade judaica dizia: "Oremos pelos judeus, para que Deus retire o véu que cobre seus corações e lhes faça conhecer nosso senhor Jesus Cristo".

Na nova versão, autorizada pelo pontífice, os fiéis continuam rezando pelos judeus. "O Senhor ilumine seus corações para que reconheçam Jesus Cristo salvador de todos os homens", diz um dos trechos.

2009

Bento 16 se reuniu com sobreviventes do Holocausto em Jerusalém durante visita (AFP/Getty)

Bento 16 se reuniu com sobreviventes do Holocausto em Jerusalém durante visita

24 de janeiro - Bento 16 causa polêmica ao suspender a excomunhão do bispo católico britânico Richard Williamson, que negou o Holocausto.

Outra decisão controversa foi a de aprovar a beatificação do papa Pio 12, acusado por vários historiadores de ser omisso em relação ao extermínio de seis milhões de judeus, pelo regime nazista, durante a Segunda Guerra Mundial.

11 de maio - Em visita a Jerusalém, no Museu do Holocausto, o papa afirmou que o sofrimento das vítimas do Holocausto nunca deveria ser negado.

"Que o nome destas vítimas nunca pereçam. Que seu sofrimento nunca seja negado, depreciado ou esquecido", afirmou o pontífice em seu discurso na visita que ocorreu em um momento de tensão nas relações entre o Vaticano e Israel.

2010

6 de novembro - Bento 16 chega à Espanha para uma visita de dois dias. Nesta viagem, ele ataca o aborto e o casamento gay, que havia sido legalizado recentemente na Espanha, durante uma missa para consagrar a famosa catedral da Sagrada Família em Barcelona, em mais uma reação crítica ao que ele chamou de "secularismo agressivo" do país.

No mesmo mês, o papa Bento afirmou que o uso da camisinha é aceitável "em certas situações".

Numa série de entrevistas dadas a um jornalista alemão, o papa afirmou que o preservativo pode reduzir o risco de infecção pelo vírus HIV, por exemplo, e acrescentou que a utilização de preservativos para evitar o HIV pode ser um "ato de responsabilidade" tanto para homens como para mulheres.

As afirmações pareciam ir na contracorrente da postura linha-dura da Igreja Católica em relação à contracepção – até então, a instituição condenava o uso de qualquer método contraceptivo.

2011

Bento 16 se reuniu com Fidel Castro durante sua visita a Cuba (AP)

Bento 16 se reuniu com Fidel Castro durante sua visita a Cuba

Janeiro - Uma carta divulgada pela rede de TV irlandesa RTE revelou que um departamento do Vaticano aconselhou os bispos da Igreja Católica na Irlanda a não denunciar, em 1997, padres suspeitos de pedofilia.

Alvo de críticas pela onda de denúncias de pedofilia contra padres, o Vaticano afirmou diversas vezes que nunca instruiu bispos a ocultar provas ou suspeitas de abusos.

Entretanto, a carta mostra que autoridades do Vaticano rejeitaram, na época, a ideia de iniciar um processo de "denúncias obrigatórias" de queixas de abusos contra menores.

Maio - Bento 16 beatifica seu predecessor, João Paulo 2º. Em sua homilia, o papa explicou que o motivo pelo qual decidiu acelerar o processo de beatificação - último estágio antes da santidade - de seu predecessor foi a grande veneração popular por João Paulo 2°.

Junho - O Vaticano anuncia plano para criar um centro virtual de informação para o combate à pedofilia na Igreja Católica, num esforço para lidar com escândalos de abusos que despertaram fortes críticas à Santa Sé.

2012

Papa envia primeira mensagem no Twitter (AFP)

Bento 16 postou primeira mensagem no Twitter em dezembro de 2012

6 de janeiro - Bento 16 nomeia 22 novos cardeais, aumentando as chances de o próximo pontífice ser um europeu conservador.

28 de março - No último dia de sua visita a Cuba, Bento 16 se encontra com Fidel Castro. O papa chegou a Cuba dois dias antes, no dia 26, na segunda viagem na história de um pontífice à ilha comunista. A primeira visita foi feita por João Paulo 2º, em 1998.

14 de setembro - O papa Bento 16 chega a Beirute, capital do Líbano, para a primeira visita oficial de um pontífice ao país em 15 anos. Falando logo após a chegada, o alemão disse que a coexistência das comunidades muçulmana e cristã no país poderiam servir de exemplo para todo o Oriente Médio.

6 de outubro - O ex-mordomo do papa Bento 16, Paolo Gabriele, foi condenado a três anos de prisão pelo roubo de documentos confidenciais.

Os papéis foram tirados do apartamento particular do líder católico. A Justiça da Cidade do Vaticano o condenou a três anos de prisão, mas a pena foi reduzida a um ano e meio, já que Gabriele não tem antecedentes criminais.

12 de dezembro - O Papa envia sua primeira mensagem pelo Twitter.

"Caros amigos, é com prazer que entro em contato com vocês pelo Twitter", escreveu o pontífice. "Obrigado por suas respostas generosas. Eu abençoo todos vocês do fundo do meu coração", completou.

Leia mais sobre esse assunto

Tópicos relacionados

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.