Rússia faz operação limpeza após chuva de meteoritos

Atualizado em  16 de fevereiro, 2013 - 07:38 (Brasília) 09:38 GMT

Rastro de fumaça deixado por meteorito na Rússia (BBC)

A Rússia realiza neste final de semana uma operação de limpeza com mais de 20 mil funcionários, que irão aos Montes Urais para consertar os estragos provocados por uma chuva de meteoritos nesta sexta-feira.

A chuva, que segundo autoridades começou após grande meteorito ter se desintegrado ao entrar na atmosfera, deixou cerca de 1,2 mil feridos. A maioria sofreu cortes quando vidraças de prédios se estilhaçaram por conta do impacto.

Os moradores da região dos Urais foram surpreendidos na madrugada de sexta com uma "bola de fogo" no céu, seguida por fortes ruídos de explosão.

Um grande meteorito caiu sobre um lago, liberando em energia o equivalente a uma pequena arma atômica. O impacto de sua passagem foi sentido a centenas de quilômetros de distância.

O presidente russo, Vladimir Putin, disse que agradeceu a Deus que nenhum grande fragmento do meteoro de 10 toneladas - que, acredita-se, é feito de ferro e viajou a 30km por segundo - tenha caído sobre áreas densamente povoadas.

'Zona de guerra'

O Ministério de Emergências russo pediu calma à população, argumentando que os níveis de radiação na região estavam normais após a "chuva de meteoritos na forma de bolas de fogo".

Chuva de meteoritos deixa centenas de feridos na Rússia

Muitas pessoas sofreram cortes quando vidraças de prédios se estilhaçaram por conta do impacto, na região dos Montes Urais.

Assistirmp4

Para executar este conteúdo em Java você precisa estar sintonizado e ter a última versão do Flash player instalada em seu computador.

Formatos alternativos

"A explosão foi tão forte que quebrou algumas janelas em nosso prédio e nos prédios ao redor", disse à BBC News Polina Zolotarevskaya, moradora da região de Chelyabinsk (1,5 mil km a leste de Moscou), que abriga fábricas, uma usina nuclear e um depósito de lixo nuclear.

Outro morador, Sergei Serskov, disse que a região pareceu uma "zona de guerra" na meia hora seguinte à passagem do meteorito.

"Estava no trabalho quando de repente vi um lampejo de luz muito brilhante na janela em frente", disse à BBC News. "Daí comecei a sentir o cheiro de gases. Olhei pela janela e vi um grande rastro de fumaça, como o deixado por um avião, só que muitas vezes maior."

Minutos depois, disse ele, "a janela se abriu e houve uma grande explosão, seguida por várias pequenas explosões".

Cientistas minimizam as especulações de que o fenômeno ocorrido na Rúsia tenha relação com o 2012 DA14, o asteroide que na sexta-feira passou "de raspão" pela Terra.

Com um diâmetro aproximado de 45 metros – equivalente ao volume de uma piscina olímpica –, o asteroide esteve a cerca de 28 mil km da Terra. Essa é a menor distância já registrada no monitoramento de corpos celestes com esse tamanho.

Leia mais sobre esse assunto

Tópicos relacionados

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.