Jornalistas da BBC fazem greve de 24 horas

Atualizado em  18 de fevereiro, 2013 - 12:04 (Brasília) 15:04 GMT
Piquete da BBC. PA

Funcionários protestam contra demissões previstas em plano de reestruturação

Parte considerável dos jornalistas da British Broadcasting Corporation (BBC) aderiu à greve de 24 horas convocada nesta segunda-feira em protesto contra as demissões previstas no plano de reestruturação da empresa.

A greve foi organizada após o National Union of Journalists (NUJ, o sindicato da categoria) não chegar a um acordo com a direção da BBC em relação ao deslocamento para outros departamentos de funcionários que hoje ocupam vagas que serão extintas.

A greve deixou as redações esvaziadas e vários programas tiveram de substituir seus apresentadores, que aderiram à paralisação.

O BBC Breakfast, o noticiário matinal, teve apenas um apresentador. Vários programas da Radio 5live foram cancelados.

Vários outros programas ao vivo serão substituidos ao longo do dia por documentários e programas gravados.

A BBC cortou ao longo dos últimos cinco anos cerca de 2 mil postos de trabalho como parte de seu programa de reestruturação.

Demissões

O corte de custos em curso na BBC está por trás das demissões.

A empresa, que é financiada por uma taxa anual paga por todos os britânicos que têm acesso ao conteúdo da BBC, seja por televisão em casa ou computador, a chamada Licence Fee, precisa enxugar suas despesas em 20% até 2017.

A empresa teve, entre os anos de 2011 e 2012, um orçamento de 5,086 bilhões de libras esterlinas (equivalente a R$ 15,5 bilhões).

A BBC possui, hoje, cerca de 23 mil funcionários.

Para evitar o desligamento de alguns deles, a BBC tenta realocá-los em outros departamentos ou unidades no interior do país.

O sindicato tem feito a mediação do processo, mas não chegou a um acordo sobre o deslocamento de 30 cargos, em vias de serem extintos.

A secretária geral da NUJ, Michelle Stanistreet, alega que a iniciativa tem por objetivo "defender os empregos e a qualidade do jornalismo" na BBC.

Um porta-voz da BBC pediu desculpas à audiência e disse que a corporação está "desapontada" com a greve.

"Infelizmente, a ação não altera o fato de que a BBC precisa atingir metas para economizar", disse ele.

Leia mais sobre esse assunto

Tópicos relacionados

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.