Maior festival religioso do mundo 'reuniu 100 milhões' na Índia

Fim do Kumbh Mela

O festival hindu Kumbh Mela foi encerrado no domingo depois de 55 dias de celebrações. O festival é considerado a maior reunião de pessoas do mundo todo.

O Kumbh Mela acontece a cada 12 anos, em Sangam, no norte da Índia, na confluência dos rios Ganges, Yamuna e Saraswati.

Estima-se que 100 milhões de devotos participaram nesta edição de 2013. Para os hindus, um mergulho nas águas dos rios durante o festival os limpa dos pecados e ajudam na salvação de suas almas.

O Kumbh Mela tem sua origem na mitologia hindu. Segundo a crença, quando os deuses e demônios lutaram por um jarro de néctar, algumas gotas caíram nas cidades de Allahabad, Nasik, Ujjain e Haridwar, os quatro lugares onde o festival ocorre há séculos, sendo que a primeira referência escrita ao Kumbh Mela que se tem notícia data do século 7º.

Mais de 30 mil policiais foram mobilizados para garantir a segurança durante o festival. Os lodaçais do delta dos rios se transformam em verdadeiras cidades de barracas.

Os preparativos para o festival são grandes: 243 médicos, 257 paramédicos e 600 funcionários do setor de saúde foram enviados para a região, para cuidar da saúde dos peregrinos.

Um grupo de acadêmicos de nove universidades da Índia e da Grã-Bretanha recentemente pesquisaram a vida dos peregrinos durante o festival e descobriram que o Kumbh Mela aumentou o bem-estar físico e mental dos participantes. Eles realizaram duas pesquisas envolvendo mais de 400 dos chamados kalpavasis (os peregrinos que passam os dias do festival fazendo orações silenciosas), durante as reuniões de 2010 e 2011.

De acordo com os pesquisadores, além da fé, existe a dimensão social do evento, no qual os participantes têm um senso de apoio. O fato de estar participando do festival em grandes grupos também ajuda a superar as dificuldades.