Papa argentino causa surpresa a fiéis em Roma

Alvaro Izurieta | Foto: BBC
Image caption O padre Alvaro Izurieta, de Buenos Aires, diz que argentinos estão 'contentíssimos' com novo papa

Surpresa. Foi assim que grande parte dos fiéis na Praça São Pedro recebeu a notícia de um papa argentino.

Logo após dar sua primeira bênção na sacada da basílica, Jorge Bergoglio, agora papa Francisco, brincou que foram buscar um papa "no fim do mundo". Ele fazia referência a uma piada sobre a localização geográfica argentina.

"É argentino!", gritaram logo após o anúncio. "Argentino?", perguntava uma senhora incrédula ao lado.

Quase não se viam bandeiras argentinas no Vaticano. As mais numerosas eram as brasileiras, à espera da possível eleição de dom Odilo Scherer, arcebispo de São Paulo que era um dos cardeais que lideravam as apostas.

Mas de acordo com um famoso ditado romano, no entanto, segundo o qual "quem entra papa, sai cardeal", dom Odilo voltará cardeal a São Paulo, e Bergoglio, que não era citado pelos vaticanistas, tornou-se o novo chefe da Igreja Católica.

'Cansado, mas feliz'

Image caption O curitibano Manoel Tavares diz que eleição de novo papa é grande impulso para fé na América Latina

O padre Alvaro Izurieta, de Buenos Aires, segurava uma das poucas bandeiras azul e branca na praça. E também se tornou alvo da imprensa.

"Entrevista? Mais uma? Só se for rápido. Estou cansado. Mas estou feliz", disse o padre portenho, enquanto outra repórter já esperava na fila.

"É íncrível. Ainda é dificil acreditar, para me dar conta. Nós, argentinos, estamos contentíssimos.

Francisco Lissandri, uruguaio em Roma, também disse estar contente, embora surpreso.

"Esperávamos um brasileiro e veio um argentino. Mas são as coisas de Deus, que geralmente surpreendem", disse.

Sem rivalidade

Manoel Tavares, de Curitiba, com a bandeira brasileira em punho, diz que volta feliz com um papa da vizinhança.

"Uma grande supresa. Eu já não esperava que fosse um brasileiro, um argentino menos ainda. É um grande impulso para a fé do povo latino-americano, que é um povo tão sofrido", disse.

E a rivalidade Brasil-Argentina? Perdemos para os hermanos? "Não existe rivalidade em coisas de Deus", disse.

O jovem mexicano Pablo Vivanco, seminarista e Legionário de Cristo, também disse que não esperava a indicação de Bergoglio.

"Foi uma surpresa, sem dúvida, mas depois da grande acolhida que ele teve aqui na praça ele já é um papa do povo. Estamos muito contentes".

Notícias relacionadas