Japonês ganha 'Nobel da arquitetura'

Museu de arquitetura | Foto: AP
Image caption Arquiteto japonês é elogiado por fluidez e equilíbrio em seus projetos

O arquiteto japonês Toyo Ito ganhou o prêmio Pritzker de Arquitetura esse ano, considerado o "Nobel da arquitetura".

Ito, que criou o pavilhão da galeria Serpentine, em Londres, em 2002, é reconhecido pelas bibliotecas, casas, escritórios e outros edifícios que criou no Japão e ao redor do mundo.

Juízes premiaram o arquiteto de 71 anos por "aumentar a qualidade de espaços públicos e privados".

Ele receberá US$ 100 mil dólares (R$ 197 mil) na cerimônia de premiação em Boston, nos Estados Unidos, em maio.

Entre ganhadores anteriores do prêmio estão Frank Gehry, IM Pei, Tadao Ando e Renzo Piano.

Inspirador

Ao aceitar o prêmio, Ito disse que quando termina um projeto, ele se torna "muito consciente das minhas próprias limitações e isso se transforma em energia para desafiar o próximo projeto".

"Por isso, nunca vou consertar meu estilo arquitetônico e nunca ficarei satisfeito com meus trabalhos", ele disse em um comunicado.

O juiz do Supremo Tribunal de Justiça americano Stephen Breyer, que participou do júri, afirmou que Ito "inspirou muitos arquitetos, críticos e membros do público em geral".

"Juntamente com todo os outros envolvidos com o Pritzker, estou muito contente que ele tenha recebido o prêmio", disse.

Image caption Ito criou o estádio principal dos Jogos Mundiais de 2009 em Taiwan

Os prédios de Ito foram elogiados por sua beleza fluida e pelo equilíbrio que demonstram entre o mundo físico e o virtual.

Entre seus projetos mais notáveis estão o Funerária Municipal de Gifu, no Japão; a biblioteca transparente Mediateca Sendai em Miyagi, também no Japão e o edifício residencial em espiral White O, em Marbella, no Chile.

"Seus edifícios são complexos, mas o alto grau de síntese significa que seu trabalho tem um nível de calma que, em última instância, permite que os habitantes desenvolvam livremente sua vida e suas atividades neles", disse o arquiteto chileno e membro do júri Alejandro Aravena.

Ito começou sua carreira na empresa de arquitetura Kiyonori Kikutake e Associados, depois que se formou na Universidade de Tóquio em 1965. Anos depois, em 1971, ele criou sua própria empresa.

Seus trabalhos foram exibidos em museus nos Estados Unidos, Inglaterra, Dinamarca, Itália, Chile e inúmeras cidades no Japão.

O arquiteto chinês Wang Shu venceu o prêmio no ano passado - foi o primeiro cidadão chinês a receber a honraria.