Arizona discute uso de banheiros públicos por pessoas transgêneras

  • 21 março 2013
Image caption Se aprovada, lei prevê até seis meses de prisão para 'transgressores'

Autoridades no Estado americano do Arizona estão debatendo um projeto de lei que obriga pessoas transgêneras a usar os banheiros públicos do sexo registrado em suas certidões de nascimento.

Manifestantes que defendem os direitos dos transgêneros protestaram contra o projeto.

Nas últimas semanas, dois outros Estados aprovaram leis garantindo acesso igualitário a estudantes transgêneros em locais públicos específicos para homens e mulheres, como banheiros, por exemplo.

Se aprovada, a lei no Arizona, Estado dominado por republicanos, torna crime um homem transgênero, que se vê como mulher, frequentar um banheiro ou um vestiário feminino.

A punição pode chegar a seis meses de prisão.

"Se você se parece com um homem e vive como um homem, você deveria poder usar o banheiro masculino", disse Dur Levasseur, um defensor do direito dos transgênero.

'Lei da sociedade'

No entanto, John Kavanagh, um deputado republicano que apóia a lei, disse temer que criminosos possam se aproveitar da situação para se expor para crianças do mesmo sexo.

"Essa lei simplesmente restaura a lei da sociedade: homens são homens e mulheres são mulheres."

Kavanagh, porém, aceitou a adiar a votação do projeto para que ativistas transgêneros fossem ouvidos em uma sessão extraordinária.

Em 16 Estados americanos a discriminação contra pessoas transgêneras já é considerada ilegal, apesar de a amplitude da proteção variar de local para local.

Notícias relacionadas