Índios aceitam proposta do governo e escolhem terrenos

Policiais e manifestantes diante do Museu do Índio, nesta sexta
Image caption Retirada de índios ocorreu em meio a tumulto entre polícia e manifestantes

Os 22 índios que aceitaram sair espontaneamente do antigo prédio do Museu do Índio escolheram um terreno em Jacarepaguá, na zona oeste do Rio, onde serão construídos o alojamento provisório e o Centro de Referência da Cultura Indígena.

"Os índios foram conhecer o espaço que lhes oferecemos em Jacarepaguá, na antiga Colônia Curupaiti, e gostaram tanto que decidiram ficar por lá desde já. Eles decidiram também que o Centro de Referência da Cultura Indígena será construído na mesma área. Isso torna tudo mais fácil, porque não teremos que esperar o presídio da Quinta da Boa Vista ser desativado para começarmos as obras do Centro", contou o secretário de Estado de Assistência Social e Direitos Humanos, Zaqueu Teixeira.

Um tumulto envolvendo policiais e manifestantes marcou a desocupação do prédio do antigo Museu do Índio, habitado desde 2006 por indígenas que organizaram no local a chamada Aldeia Maracanã, na zona norte do Rio.

A polícia usou bombas de efeito moral e spray de pimenta para dispersar os protestos pró-índios. Segundo a assessoria de imprensa da PM, pelo menos dois manifestantes a favor dos índios foram presos e a Radial Oeste, uma via importante nos arredores do museu, chegou a ser temporariamente bloqueada.

Após horas de negociações, um grupo de índios saiu espontaneamente do local e se dirigiu ao abrigo temporário em Jacarepaguá. Outros foram retirados pelo Batalhão de Choque.

Alojamentos

Nesta tarde os índios visitaram os três locais oferecidos pelo Estado, acompanhados da subsecretária de Assistência Social e Descentralização da Gestão, Nelma de Azeredo, e optaram pelo terreno de Jacarepaguá, que tem 2 mil metros quadrados e os agradou o trecho de matas da antiga colônia.

Os alojamentos para residência temporária contarão com beliches, contêiner cozinha e contêiner banheiro, sendo um feminino e um masculino, e ficarão prontos neste sábado. Os índios serão transferidos no domingo e no alojamento receberão também kits de higiene pessoal e de limpeza, água, cestas básicas, toalhas e cobertores.

Nos próximos dias, arquitetos do governo do Estado se reunirão com os índios para formatarem, juntos, o projeto do Centro de Referência da Cultura Indígena, que ficará na Estrada Comandante Luís Souto.

O secretário Zaqueu Teixeira exaltou o resultado do processo de diálogo.

"O governo do Estado sempre apostou na ausência de conflito e no caminho do diálogo para a solução do impasse com os índios. Não abrimos mão do que não podíamos. Todas as reivindicações legítimas dos índios, trabalhamos para contemplar e o resultado foi satisfatório para todos", disse.

Notícias relacionadas