FBI investiga ‘ato de terrorismo’ em Boston, diz Obama

O presidente dos EUA, Barack Obama (AP)
Image caption Obama confirmou que investigadores consideram ataques um ato de terrorismo

Em um curto pronunciamento nesta terça-feira, o presidente americano, Barack Obama, disse pela primeira vez que o FBI está conduzindo as investigações sobre as duas explosões ocorridas em Boston considerando os ataques como um “ato de terrorismo”, embora ainda não se saiba quem esteve por trás deles.

“Nós não temos ainda noção dos motivos”, disse o presidente. “Nós não sabemos se o ataque foi causado por uma organização internacional ou nacional ou um indivíduo mal-intencionado.”

O FBI, a polícia federal dos Estados Unidos, revelou que está investigando um “número volumoso” de pistas relacionadas às duas fortes explosões que deixaram três mortos e 176 feridos – 17 deles em estado grave – na linha de chegada da Maratona de Boston.

O agente especial Richard Deslauriers, encarregado das investigações, afirmou em uma coletiva que agentes estão interrogando testemunhas e analisando o local das explosões.

Segundo ele, não indicações de que ainda exista “ameaça física iminente em qualquer local onde nós venhamos a conduzir atividades de investigação no momento” em Boston.

"Nossa missão é clara, levar à Justiça os responsáveis pelos ataques na maratona. O público americano quer respostas, os cidadãos de Boston e o comunidade do Estado de Massachusetts querem e merecem respostas", disse Delauriers.

O agente do FBI afirmou também que a investigação, apesar de estar ainda nos estágios iniciais, não vai se restringir apenas a Boston ou aos Estados Unidos.

"Esta será uma investigação mundial. Vamos até o fim do mundo para indentificar a pessoa ou as pessoas responsáveis por este crime, e vamos fazer de tudo para levá-los à Justiça", afirmou.

Veja um mapa do local das explosões em Boston

Duas bombas apenas

Delauriers não deu mais detalhes sobre o progresso das investigações ou se as autoridades já sabem quem foram os responsáveis pelos ataques na segunda-feira.

O governador do Estado de Massachusetts, Deval Patrick, que também participou da entrevista, afirmou que apenas duas bombas foram encontradas e os investigadores não encontraram nenhum outro dispositivo explosivo em Boston.

"É importante esclarecer que dois e apenas dois dispositivos explosivos foram encontrados na área (da explosão). Os outros pacotes que foram investigados não eram dispositivos explosivos", afirmou.

Image caption O chefe de polícia de Boston, Ed Davis, pediu que todos enviassem fotos que fizeram na área das explosões

O comissário da Polícia de Boston, Ed Davis, informou que, até o momento, ninguém foi preso e que a polícia local, junto com o FBI, pede a cooperação da população.

"Encaminhem qualquer foto que tenham (feito) naquela área e informem o horário em que foram tiradas. Nos deem as fotos e o máximo de informações para avançarmos com a investigação", pediu o policial.

Médicos que estão trabalhando no tratamento das vítimas revelaram que muitos dos feridos nos ataques tiveram ferimentos graves nas pernas. Em muitos casos, essas pessoas tiveram os membros amputados. Em outros, os médicos tiveram que retirar dos feridos pedaços de metal semelhantes a pregos.

Se as investigações confirmarem que as explosões em Boston foram um ataque terrorista, será o pior ataque contra os Estados Unidos desde 11 de setembro de 2001.

A segurança foi reforçada em edifícios famosos de Nova York e Washington.

O governador de Massachussetts, Deval Patrick, afirmou que medidas de segurança continuam a ser adotadas em Boston.

"Vão ocorrer revistas aleatórias de mochilas e outros pacotes. Também estamos pedindo que todos continuem em um estado de maior vigilância", disse.

Notícias relacionadas