Polícia revela detalhes do resgate e elogia perseverança de sequestradas

Irmãos Castro, detidos pelo caso de Cleveland (AP)
Image caption Três irmãos foram detidos em conexão com o caso

Autoridades dos Estados Unidos revelaram mais detalhes sobre o resgate de três mulheres nesta terça-feira na cidade de Cleveland, no Estado americano de Ohio (nordeste do país), cerca de dez anos após terem desaparecido.

Três irmãos foram presos em conexão com o caso: Ariel Castro,de 52 anos, motorista de ônibus escolar, Pedro, 54, e Onil, 50.

A polícia acredita que uma menina de seis anos também resgatada seja filha de uma das jovens.

Amanda Berry foi vista pela última vez em 2003, aos 16 anos e Gina DeJesus desapareceu aos 14 anos, em 2004. A terceira mulher, Michelle Knight, tinha 19 anos quando foi sequestrada, em 2002.

A polícia de Cleveland admitiu que nos últimos anos atendeu dois chamados na casa utilizada como cativeiro, em 2000 e 2004, mas nunca houve suspeitas de que as três jovens eram mantidas no local.

O principal suspeito por planejar os sequestros e submeter as jovens a cárcere privado é o motorista de ônibus escolar Ariel Castro, de 52 anos, e seus dois irmãos, de 50 e 54 anos. Os três são de origem latina e foram presos.

Image caption Amanda Berry desapareceu aos 16 anos; ela teria tido um bebê durante o cativeiro

A correspondente da BBC nos EUA Jane Little diz que, até agora, as autoridades acreditavam que as garotas estavam mortas. A mãe de uma das vítimas acreditava que ela havia sido traficada como escrava.

Resgate e bebê

As três jovens foram resgatadas nesta terça-feira após um vizinho, Charles Ramsey, ter ouvido Amanda Berry gritando e chutando uma porta, enquanto o suposto sequestrador não estava em casa.

Ramsey ajudou a arrombar a porta para que a jovem pudesse pular sair do cativeiro. Amanda então ligou para a polícia da casa do vizinho. "Quando a polícia chegou, ela disse que haviam duas outras meninas dentro da casa", disse Ramsey.

A polícia de Cleveland diz que as mulheres estão bem de saúde, apesar de terem sido levadas a um hospital. Ao menos uma delas teria tido um bebê em seu período no cativeiro.

Image caption Charles Ramsey contou à imprensa como teve que derrubar parte da porta durante o resgate

No caso de Amanda Berry, a última vez que ela dera notícias, dez anos atrás, havia sido para dizer que havia conseguido uma carona para voltar do trabalho, em uma lanchonete, para casa.

Gina DeJesus estava supostamente a caminho de casa, voltando da escola, quando desapareceu. A avó de Deborah Knight disse a um jornal de Cleveland que anos atrás as autoridades concluíram que sua neta havia fugido de casa.

Esses casos haviam sido reabertos no ano passado, quando um prisioneiro disse às autoridades que Berry teria sido enterrada em Cleveland. Ele acabou sendo condenado a quatro anos e meio de prisão pelo falso testemunho.

A reprodução deste formato de vídeo não é compatível com seu dispositivo

De acordo com o chefe da policia de Cleveland, Michael McGrath, foi graças às "corajosas ações" de Amanda que as três mulheres sobreviveram.

Polícia e justiça

Em entrevista coletiva, o agente especial do FBI (a polícia federal americana) Stephen Anthony ressaltou a perseverança das três sequestradas.

"Estas três jovens mulheres nos apresentaram a maior definição de sobrevivência e perseverança. O processo de cura pode começar agora”, disse, acrescentando que os promotores devem "trazer o peso total da justiça" contra os responsáveis.

Image caption Desaparecida em 2004, aos 14 anos, Gina DeJesus foi uma das três jovens resgatadas nos EUA

A polícia também explicou que, no ano de 2000, o próprio Ariel Castro chamou as autoridades para conter uma briga em sua rua, mas nenhuma prisão foi feita e nada de suspeito foi reportado.

Já em 2004, a polícia ligou para a casa de Castro – e ninguém atendeu - depois que policiais haviam sido alertados por assistentes sociais de que uma criança havia sido deixada em frente a uma loja, dentro de um ônibus escolar que estava sendo conduzido por Castro. As autoridades, depois, concluíram que não houve intenção criminal.

O prefeito de Cleveland, Frank Jackson, disse há ainda muitas questões acerca deste caso que precisam ser esclarecidas, entre elas o porquê e como as jovens foram sequestradas e como ninguém as descobriu ou denunciou que elas estavam naquela vizinhança por tanto tempo.

Notícias relacionadas