Empresa de trens usará aviões não tripulados para combater pichações

Drone (Foto: PA)
Image caption Uso de pequenos drones pode criar polêmica em torno da privacidade da pessoa vigiada

A estatal ferroviária da Alemanha planeja testar pequenos aviões não-tripulados - os chamados "drones" - para tentar reduzir a quantidade de pichações em suas propriedades.

A ideia da Deutsche Bahn é usar câmeras infravermelhas aéreas para coletar provas e acionar judicialmente pessoas que, durante a noite, aproveitam para pichar e danificar os trens da empresa.

Um porta-voz da empresa disse que os "drones" serão testados em breve nas garagens das composições.

No entanto, ainda não está claro se as rígidas leis alemãs relacionadas à vigilância de pessoas permitirão que o plano da Deutsche Bahn seja levado adiante.

Segundo a imprensa alemã, cada "drone" custará cerca de 60 mil euros (R$ 150 mil). O artefato voa silenciosamente a uma altura de até 150 metros.

A Deutsche Bahn diz que gasta, anualmente, 7,6 milhões de euros (R$ 20 milhões) para limpar as grafites de seus trens.

Privacidade

O correspondente da BBC em Berlim, Stephen Evans, diz que o uso de câmeras ocultas é um tema sensível na Alemanha, onde a privacidade ainda é extremamente valorizada.

Quando o Google levou câmeras a 20 cidades do país para seu projeto "Street View", muitos alemães rejeitaram a ideia de terem a fachada de suas casas exposta na internet. Na ocasião, o ministro de Relações Exteriores, Guido Westerwelle, disse que faria "todo o possível para impedir isso".

A oposição foi tamanha que o Google foi forçado a oferecer uma alternativa aos mais de 200 mil moradores que não quiseram ter suas residências fotografadas - as imagens das casas foram borradas.

A Deutsche Bahn disse à BBC que seus "drones" serão usados em grandes garagens, frequentemente invadidas durante a noite por pichadores que fazem grafite nos vagões. Sofisticados sensores infravermelhos acoplados às aeronaves permitiriam a identificação dos vândalos.

Para não ser enquadradada pelas leis de privacidade, a Deutsche Bahn deverá manter as câmeras estritamente dentro de sua propriedade. Pessoas ou casas não poderão ser filmadas fora desse escopo, explica Evans.

'Drones' polêmicos

Os "drones" também causam sensibilidade política: no início deste mês, o Ministério da Defesa alemão suspendeu os projetos do Euro Hawk, que previam a criação de um sistema de avião não tripulado de viligância.

A aeronave seria usada no exterior, mas teria de voar no espaço aéreo alemão mesmo que apenas para decolar rumo ao país a ser vigiado.

Com isso, ficou claro que o projeto não seria autorizado pelo setor de tráfego aéreo, sob a justificativa de que os "dones" militares alemães poderiam se chocar com os "drones" civis.