Sem maiores incidentes, novo Maracanã passa por seu primeiro grande teste

Maracanã (AFP/Getty)
Image caption Estádio contou com público de 66 mil pessoas

O empate de 2 a 2 no amistoso entre as seleções de Brasil e Inglaterra, na tarde deste domingo, pode não ter deixado os torcedores brasileiros muito satisfeitos. Mas o palco da disputa, o estádio do Maracanã, passou sem maiores problemas por seu primeiro grande teste após a reforma que durou quase três anos e custou mais de R$ 1,049 bilhão.

Famílias, idosos, crianças e torcedores de diversas nacionalidades ocuparam as novas cadeiras do estádio, em uma partida que chegou a ser suspensa por algumas horas na última quinta-feira, após uma decisão da Justiça que foi revertida por um recurso do governo do Estado do Rio.

Poucas horas antes do jogo, grandes filas se formaram em frente ao estádio, mas, mesmo assim, a maioria dos torcedores conseguiu entrar sem maiores problemas. O entorno do Maracanã, onde até a última sexta-feira ainda era possível encontrar peças de madeira e metal utilizados na reforma, estava limpo em grande parte, o que surpreendeu alguns torcedores.

"Haviam dito que ainda havia muitas obras ao redor, mas até agora está tudo bem, a organização está parecendo boa", comentava o torcedor inglês Tom Tweedy enquanto aguardava na fila de entrada.

Transporte

Image caption Tom Tweedy se surpreendeu com a organização (Foto: Caio Quero)

Com a interdição das ruas ao redor do estádio para o amistoso, boa parte dos torcedores optou por chegar ao local utilizando transporte público. Nas saída das duas estações do metrô próximas ao estádio, os torcedores eram orientados por funcionários uniformizados e munidos com megafones.

No caminho até lá, no entanto, a falta de sinalização e orientação nas estações de metrô a cerca do melhor caminho para chegar ao estádio confundiu alguns usuários.

"O metrô estava muito desorganizado, não tinha pessoas o suficiente vendendo passagens e as máquinas que vendem bilhetes estavam quebradas", disse o americano Russel Gulamerian, que vive no Brasil há dez anos e embarcou na estação Cantagalo, em Copacabana, para ir ao estádio.

Ingressos

Logo após o início da partida, um pequeno tumulto se formou nas bilheterias do Maracanã quando portadores de deficiências físicas que buscavam ingressos para entrar no jogo foram informados que a distribuição de entradas já havia sido encerrada.

"Disseram que pararam de distribuir os ingressos. Achei que ia funcionar igual ao sistema antigo, trouxe carteirinha, laudo, tudo, mas não consegui entrar", disse Jorge Luiz Santos Correa, mostrando os documentos que comprovavam que ele é portador de necessidade especiais.

Image caption Othmane Saifawei (esquerda) e seus amigos só entraram no segundo tempo(Foto: Caio Quero)

"Vou voltar para casa e perder o jogo. Moro em Bangu (bairro da zona oeste do Rio), vou voltar de condução e não vou conseguir ver o jogo", disse. Outros portadores de deficiência, no entanto, acabaram tendo a entrada liberada pela organização.

Outro grupo de pessoas que haviam comprado ingressos pela internet utilizando cartão de crédito também tiveram dificuldades para entrar. Segundo a organização, a data limite para a retirada desses ingressos era o último sábado, mas alguns usuários afirmaram não ter sido informados do prazo.

"Nós não estávamos no Rio nessa semana, não poderíamos ter retirado antes", disse o marroquino Othmane Saifawei, que mora na França e está passando as férias no Brasil com dois amigos. "Acho que não é normal ter essa confusão."

Ele e seus amigos acabaram conseguindo entrar no estádio para ver o segundo tempo da partida. Por meio de um e-mail, a assessoria da Outplan, empresa que comercializou os ingressos, afirmou que os usuários foram informados do prazo de retirada no momento da compra. Ainda de acordo com a empresa, cerca de 30 torcedores não retiraram os ingressos com antecedência, mas foi montada uma operação extra que permitiu que eles entrassem no estádio para assistir à partida.

Reforma

Image caption Luiz Carlos Marques e Irineia Marques Gonçalves aproveitaram o jogo (Foto: Caio Quero)

A maior parte dos torcedores ouvidos pela BBC Brasil elogiou a estrutura do estádio após a reforma.

"Ficou uma maravilha. Eu fui ao banheiro e estava bem limpo. Me surpreendeu pela organização, foi fantástica, as pessoas que estavam aqui fora indicando eram super educados. Estamos prontos para a Copa do Mundo", afirmou Luiz Carlos Marques Gonçalves.

A nova estrutura agradou também alguns torcedores ingleses, como Sally Starkey, que garantiu que o novo Maracanã é um dos melhores estádios que já viu.

"Foi surpreendente. Um dos melhores estádios que eu vi. Ele pode não estar totalmente pronto, mas está quase e não tivemos problemas, todo mundo foi legal e amigável. Eu adorei", disse.

Outros torcedores, no entanto, parecem ter ficado um pouco decepcionados com as modificações feitas no estádio que vai completar 63 anos de idade no próximo dia 16 de junho.

"É outro tipo de experiência, eu tenho mais de 30 anos de Maracanã e achei muito diferente. Tiraram o povo do estádio", disse Claudio Maes, para quem as mudanças modificaram até a acústica do Maracanã.

"Agora, o desafio é convencer as pessoas a frequentarem isso aqui, porque aparentemente vai ser caro e não tem muito do apelo que o antigo Maracanã tinha", disse.

Notícias relacionadas