Dilma prepara fala e quer 'diálogo' com manifestantes

Protestos em Niterói, nesta semana (AFP)
Image caption Nãos há um comando único dos protestos, avalia o governo

Em meio às cobranças para que a presidente Dilma Rousseff faça um pronunciamento sobre a onda de protestos no país, o assessor da Secretaria-Geral da Presidência Bruno Vanhoni diz que o governo está tentando um organizar um encontro com manifestantes.

"Precisamos estabelecer um canal em que possamos dialogar sobre tudo o que eles têm pedido", disse Vanhoni nesta sexta-feira em entrevista ao programa Newshour, do Serviço Mundial da BBC.

Segundo o assessor, porém, o governo tem dificuldades em saber com quem dialogar.

"Nem mesmo nas cidades há um comando único, não é um movimento nacional organizado, cada lugar tem um líder ou nada."

'Próximos dias'

Nesta sexta-feira, alguns parlamentares e a CCBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) afirmaram que Dilma deveria fazer um pronunciamento sobre os protestos o quanto antes.

Segundo Vanhoni, a presidente "provavelmente falará nos próximos dias".

Ele diz que nem o governo nem os manifestantes estão no controle da situação. Afirmou ainda que "não há nem uma resposta nem dez respostas" que possam encerrar os protestos.

Para ele, o fim das manifestações dependerá tanto de ações do governo quanto das pessoas nas ruas. Vanhoni diz ainda que o governo quer solucionar as principais demandas dos manifestantes.

"Temos 40 milhões de pessoas que saíram da pobreza e agora estão nas ruas pedindo mais. Estão pedindo mais direitos, qualidade nos serviços públicos, uma democracia mais profunda, e achamos que essas demandas são legítimas."

Notícias relacionadas