China cria lei que obriga filhos adultos a visitar os pais

Foto: AP | população chinesa envelhecendo
Image caption Mídia chinesa tem divulgado diversos casos de maus tratos contra idosos | Foto AP

Uma lei que entrou em vigor nesta segunda-feira na China pune com cadeia os filhos que não visitarem os pais idosos.

As novas regras da Lei do Direto dos Idosos foram criadas para tentar amenizar o crescente problema do isolamento de idosos no país.

A lei determina cuidados mínimos de adultos para com seus pais, como "nunca renegar ou ignorar as pessoas mais velhas" e zelar por suas "necessidades espirituais".

O regulamento, entretanto, tem sido ridicularizado por milhares de chineses na internet. Muitas pessoas questionam a praticidade da lei, já que o texto regulatório não especifica detalhadamente a frequência com que os pais devem ser visitados.

"Aqueles que vivem mais longe dos pais devem visitá-los mais frequentemente", diz um trecho da lei considerado "evasivo" por internautas chineses.

No entanto, muitos veem a lei como uma inciativa positiva.

Para Zhang Yan Feng, advogado da empresa de consultoria jurídica King & Capital, de Pequim, as regras serviriam para levar uma "mensagem educacional" ao público, enquanto, por outro lado, a lei poderia criar precedentes para processos contra os filhos.

De qualquer forma, "é muito difícil colocar essa lei em prática", explica Zhang.

"Se algum caso fosse trazido para a corte baseado nessa nova lei, eu acredito que isso terminaria num acordo pacífico entre as partes. Mas se nenhum acordo for alcançado, tecnicamente falando, o regulamento da corte pode forçar uma pessoa a visitar os pais determinadas vezes por mês"

"No caso dessa pessoa desobedecer o mandado da corte, esta poderia ser multada ou presa", complementa Zhang.

Reações

Image caption China tem 178 milhões de idosos | Foto: AP

Apesar da nova lei, poucos chineses ter algum receio de ir parar atrás das grades se não visitarem os pais.

"Quem não quer visitar a casa (dos pais) frequentemente? O que é considerado frequente?, reclama um dos usuários do Weibo, a versão chinesa do Twitter.

"Nós todos sabemos como ser carinhosos com nossos pais idosos, mas, às vezes, nós somos muito ocupados tentando ganhar a vida e a pressão é muito grande", comenta o mesmo usuário.

"Está certo que ninguém nos pague para visitar nossos pais, mas existe alguém que poderia nos dar dias de folga para fazer isso?"

Idosos

A questão de como lidar com os pais que estão envelhecendo é um crescente problema na China.

De acordo com estatísticas oficiais do governo chinês, mais de 178 milhões de pessoas na China tinham mais de 60 anos de idade no último censo, de 2010.

As projeções do governo são de que esse número dobre até 2030.

E enquanto a população da China envelhece, proliferam na mídia os casos de idosos que são renegados pela família, como a história de uma avó de 91 anos de idade que foi machucada e forçada a sair de sua própria casa na província de Jiangsu, no sul da China, depois de ter pedido um pouco de arroz doce para a cunhada.

Outro caso semelhante que causou grande comoção foi o de um fazendeiro da mesma província que colocou a esposa, de 100 anos de idade, para dormir numa casa de criação de porcos.

Mas mesmo com estas histórias, muitas pessoas parecem não apoiar a Lei do Direito dos Idosos.

"Laços familiares deveriam ser baseados em emoções espontâneas", argumenta um usuário do Weibo.

"É engraçado criar isso como uma lei; é como exigir a casais que tenham vida sexual harmoniosa depois do casamento"

Notícias relacionadas