Gestos humanos confudem robô guia de museu

Robô Asimo no museu em Tóquio (AFP/Getty)
Image caption Robô-guia Asimo se confundiu com gestos de visitantes no primeiro dia de trabalho

O robô Asimo, da Honda, enfrentou problemas para reconhecer gestos humanos em seu primeiro dia de trabalho como guia do Museu de Ciência Miraikan, em Tóquio, no Japão.

Segundo a agência de notícias Associated Press, a máquina teve dificuldade para diferenciar entre os gestos dos visitantes que levantavam a mão para fazer uma pergunta daqueles que levantavam o braço para fazer uma foto.

O robô não reage a comando de voz mas pode responder a cem questões selecionadas em uma tela sensível ao toque.

Mas, durante a demonstração, a máquina travou e repetiu várias vezes "quem quer fazer uma pergunta ao Asimo?" quando as pessoas apontaram suas câmeras para ele.

"Agora ele consegue reconhecer uma criança acenando, mas não consegue compreender o significado do aceno", afirmou o especialista em tecnologia robótica da Honda Satoshi Shigemi.

Mesmo assim, Asimo vai continuar no museu japonês nas próximas quatro semanas, trabalhando em regime de experiência.

O robô Asimo está sendo desenvolvido no Japão desde 1996.

Para o professor Chris Melhuish, diretor do Laboratório Britânico de Robótica na Universidade do Oeste da Inglaterra, a interação com humanos é o próximo grande passo para o setor.

"Não se trata apenas de fazer o robô obediente, é fazer com que tenha inteligência social avançada. Se um robô está entregando algo quente ou pontudo a você, por exemplo, ele precisa perceber se tem ou não a sua atenção", afirmou o cientista à BBC no ano passado.

Notícias relacionadas