Presidente do Irã assume o cargo e pede o fim das sanções ao país

Parlameto do Irã durante posse de Hassan Rouhani | Foto: AP
Image caption Em discurso, Rouhani prometeu um governo de "sabedoria e esperança"

Durante o discurso de posse no parlamento neste domingo, o presidente eleito do Irã, Hassan Rouhani, pediu ao países ocidentais que derrubem as sanções econômicas e políticas ao país.

O Irã enfrenta sanções impostas por países como os Estados Unidos desde a Revolução de 1979, mas estas barreiras se tornaram ainda mais intensas depois que o ex-presidente Mahmoud Ahmadinejad reiniciou o programa nuclear do país, o que fez a ONU aprovar um pacote que impôs novas restrições a partir de 2006.

Durante seu pronunciamento ao parlamento na capital Teerã, Rouhani disse que: "se você quer uma reposta adequada, você não deveria falar a linguagem das sanções, mas sim a linguagem do respeito".

O novo líder do Irã já nominou seu gabinete de governo, que inclui como ministro das relações exteriores o ex-membro representativo da ONU no país, Mohammad Javad Zarif, considerado moderado.

A Casa Branca se pronunciou dizendo que o Irã poderia ser um "possível parceiro" se o país "se engajar seriamente" com suas obrigações internacionais.

O próprio Rouhani já foi um negociador do programa nuclear de seu país e um político que atuou nos bastidores da questão.

Diálogo com o ocidente

Rouhani disse ao parlamento que vai oferecer uma oportunidade de diálogo com o resto do mundo, incluindo o ocidente. Ele disse que deveria haver mais "transparência" de ambos os lados.

Desde 2002, o ocidente tem acusado o Irã justamente pela falta de transparência sobre o programa nuclear do país - a questão causadora das sanções.

As palavras do novo presidente do Irã devem ser bem recebidas pelos governos ocidentais.

O presidente ainda falou diretamente ao seu eleitorado, ressaltando "a todos que votaram, para mim ou para outra pessoa, ou mesmo os que não votaram, todos vocês são cidadãos iranianos e possuem direitos de cidadania".

Ele disse que ainda que as pessoas votaram "sim" para a "moderação e esperança".

O presidente eleito também disse que vai atuar na recuperação da economia do país, que possui um inflação anual de 40%.

A maioria dos especialistas dizem que a economia foi mal conduzida no governo de Mahmoud Ahmadinejad.

Eles ressaltam que o cenário econômico certamente piorou ainda mais quando as sanções do ocidente não permitiram mais que o Irã vendesse petróleo, seu principal item de exportação.

Líder supremo

Ainda que Hassan Rouhani seja o presidente depois de vencer as eleições, o poder supremo do país ainda continua nas mãos do líder religioso Ayatollah Ali Khamenei.

Khamenei foi quem confirmou Rouhani no cargo na cerimônia de posse em Teerã.

A agência estatal de notícias Irna confirmou que 11 presidentes estrangeiros estavam entre os que assistiram Rouhani assumir o cargo neste domingo.

Dentre as presenças estrangeiras, destaca-se o oficial sênior da Coréia do Norte, Kim Yong-nam, que teve encontro oficial com Rouhani no sábado.

Irã e Coréia do Norte têm fortes laços e enfrentam o mesmo tipo de sanções ocidentais por causa de seus programas nucleares.

Notícias relacionadas