Vizinho condenado 40 anos após abuso de irmãs

  • 23 setembro 2013
Image caption Lorraine Delgiudice (esq) e Debbie Grafham começaram a ser abusadas em 1973

Duas irmãs que foram estupradas por um vizinho há 40 anos desejam que sua história inspire outros a falar.

Debbie Grafham e Lorraine Delgiudice tinham nove e sete anos respectivamente quando Patrick Ryan começou a abusá-las sexualmente em 1973.

As meninas eram vítimas de Ryan, hoje com 64 anos, quando ele morava no apartamento acima do seu em Blackheath, no sudeste de Londres.

Ryan foi condenado a 12 anos de prisão em junho deste ano.

'Caladas por muito tempo'

Grafham disse que se manteve calada por muito tempo.

O juiz descreveu a experiência das irmãs como extremamente penosa, e disse que elas deveriam ser parabenizadas por contar suas histórias e transformar suas vidas.

As irmãs - que renunciaram ao seu direito ao anonimato - vieram a público com as revelações sobre Ryan no final de 2011 e início de 2012.

"Foi um inferno. Ele prometeu que se eu deixasse ele tocar em mim não abusaria mais da minha irmã", contou Grafham. "Mas ele mentiu, porque eu o flagrei com a minha irmã diversas vezes."

"Nós ficamos caladas por muito tempo, e uma vez que a história se tornou pública eu só queria que a justiça fosse feita", ela acrescentou.

Image caption Debbie Grafham renunciou ao direito por anonimato

"Eu não queria mais sentir medo, ou manter isso em segredo."

Delgiudice disse: "Ele agora foi punido, é um alívio para mim. Eu não tenho mais que carregar isso comigo."

'Horrível e traumatizante'

Pete Saunder, da Associação Nacional de Pessoas Abusadas na Infância, disse: "Esse caso envia uma mensagem muito clara para a sociedade de que os sobreviventes de abuso não esquecem o que aconteceu com eles, e que os agressores terão que pensar duas vezes no futuro."

Pete Thomas, da Polícia Metropolitana de Londres, disse que "o sofrimento que essas duas mulheres viveram quando crianças foi horrível e traumatizante."

"Foi necessário muita coragem e determinação para contar o que aconteceu depois de tantos anos, e ver justiça ser feita levando à condenação de Ryan."

"Ryan é um pedófilo condenado que vai agora ser monitorado pelo resto de sua vida como um agressor sexual registrado."

Ryan foi condenado em abril, acusado de estupro, tentativa de estupro, e de atentado violento ao pudor.

Na Grã-Bretanha não há prescrição (perda de direito de ação penal após tempo determinado) para crimes de abuso sexual.

No Brasil, a contagem para a prescrição só começa na data em que a vítima fizer 18 anos, caso o Ministério Público não tenha antes aberto ação penal contra o agressor, e a lei permite que a ação seja iniciada até 20 anos depois da vítima completar a maioridade.

Notícias relacionadas