'Caçadores de amor' chineses buscam esposas para bilionários exigentes

Peng Tai | Foto: Lucy Ash / BBC
Image caption Peng Tai aborda garotas em shopping em busca da 'esposa ideal' para bilionários

A China está crescendo em um ritmo supreendente, mas um "artigo" vital está em falta - mulheres jovens. Homens em idade de se casarem são confrontados com um número cada vez menor de parceiras do sexo feminino em potencial - e a competição para encontrar uma noiva é feroz.

Décadas de abortos seletivos de mulheres criaram um grande desequilíbrio na proporção de homens e mulheres no país. Até o fim da década, a China terá 24 milhões mais de homens do que mulheres.

Segurando seu café gelado, Peng Tai anda pela rua e desaparece dentro de um shopping. Subindo na escada rolante, ele observa a cena abaixo.

"E aquela garota de vestido amarelo?", eu arrisco. "Não, muito baixa", diz ele.

E a garota de shorts saindo da loja de sapatos? "De jeito nenhum. Muito magra."

"Estou procurando por garotas com a pele bonita e branca. Elas não devem ser muito magras nem muito cheias, com um jeito normal de andar."

Um minuto depois ele se aproxima de uma moça bem vestida de 20 e poucos anos, que experimenta perfumes.

"Você está solteira? Está procurando um amor?", diz suavemente. Ela balança a cabeça rapidamente e sai.

Ele leva o mesmo fora de outras jovens - algumas parecem envergonhadas, outras impacientes.

Image caption Agências cobram caro para atender exigências de solteiros ricos

Peng Tai me encontra novamente perto da entrada e bebe, rejeitado, o drink. "As meninas não podem ser emburradas. Não queremos uma com a cara feia."

De repente ele avista sua presa - uma garota muito jovem com uma camiseta e sapatos de plataforma.

Ele se aproxima dela com cuidado, todo sorrisos. Ela ouve sua apresentação com os olhos arregalados e parece interessada quando ele explica os detalhes.

Em seguida, com o iPhone na mão, ele dá o bote e tira uma foto dela na porta do shopping.

'Adequadas'

Peng Tai tem uma cota de três "garotas adequadas" por dia. Ele é o que se conhece como "caçador de amor".

Ele trabalha para a Agência Diamond Bachelor's (Solteiros de Diamante, em tradução livre), uma empresa de Xangai que tem centenas de homens solteiros ricos procurando esposas entre seus clientes.

As taxas de inscrição vão de R$ 54 mil a mais de R$ 3 milhões por ano, a depender do nível de serviço que se contrata.

Peng Tai e outras dezenas como ele me lembram barcos de pesca, agarrando o que conseguem em suas redes.

Mas os peixes, depois de capturados, precisam ser preparados especialmente para os clientes e os bilionários chineses são conhecidos por serem muito exigentes.

Um deles insistiu em conseguir uma garota idêntica à atriz chinesa Zhang Ziyi, estrela do filme O Tigre e o Dragão.

Image caption A atriz Zhang Ziyi é referência de beleza para homens chineses

Outro, um magnata do ramo imobiliário, pagou a agência para procurar em nove cidades e entrevistar 10 mil mulheres até encontrar a certa.

Claro que ela tinha que ser lindíssima, mas também tinha que ter entre 22 e 24 anos de idade e um mestrado em uma das melhores universidades de Pequim ou Xangai.

Peng Tai é pago por sua performance, mas as gratificações podem ser enormes. Os melhores "caçadores" podem ganhar bônus de dezenas de milhares de reais.

Mas eu pergunto: ele se incomoda de tratar as mulheres como produtos?

"Não me importa o que as garotas pensam. É meu trabalho e estamos oferecendo um serviço em alta demanda", diz ele.

Situação oposta

Enquanto os homens mais ricos da China podem contratar pessoas para buscarem suas esposas e tem muitas opções, o lado oposto da sociedade - os mais pobres - não tem escolha.

O crescimento econômico do país fez com que o casamento fique fora do alcance de muitos homens.

Hoje em dia, espera-se que os noivos tenham um carro, um bom salário e propriedades.

Um jovem engenheiro que eu conheci em um parque de Pequim, Zhang Junfei, me disse que teria que economizar durante 200 anos para poder comprar um apartamento de um quarto - isso se ficasse sem comer e beber.

Image caption Aumento do custo de vida no país faz com que solteiros mais pobres não consigam casar

Homens nas regiões mais pobres e menos desenvolvidas sofrem mais com a diferença da proporção de homens e mulheres por causa de outra tendência na China moderna - a migração em massa.

Na última década, 300 milhões de pessoas deixaram o campo pelas cidades e para muitas jovens mulheres é um caminho só de ida: casar-se com pessoas mais ricas e nunca voltar para casa.

Há 700 pessoas no vilarejo de Tanzhen, na província montanhosa de Guangxi. Cerca de 60 deles são homens solteiros - e a maioria deles deve morrer solteiros.

Sentado no pátio de casa, Wei Tianguang, de 30 anos, diz que praticamente todas as mulheres jovens solteiras estão trabalhando em fábricas na região costeira.

Eu pergunto se ele tem uma mulher ideal em mente. Alguma exigência?

"Nenhuma exigência. Eu me casaria com qualquer mulher preparada para viver aqui comigo. Qualquer uma", diz ele.

Notícias relacionadas