Polícia usa tinta invisível para identificar ladrões de carro

  • 1 outubro 2013
Yafet Askale | Crédito: AP
Image caption Yafet Askale negou acusação, mas substância comprovou crime

Um ladrão foi preso em Londres depois de ter sido borrifado sem saber com tinta invisível dentro de um carro que tentava roubar.

A substância só pode ser observada sob luz ultravioleta e deixa o rosto com um brilho fluorescente.

Yafet Askale, de 28 anos, foi detido após arrombar um carro usado pela polícia como isca para atrair criminosos.

Ele negou a acusação de roubo do veículo, mas foi condenado por um tribunal de Harlesden, no noroeste de Londres.

Segundo a polícia, a tinta comprovou que Askale esteve dentro do carro.

Uma série de itens roubados, incluindo um laptop, também foi apreendida junto com o ladrão.

Askale foi condenado a 49 horas de trabalho de serviço comunitário e obrigado a pagar 400 libras (R$ 1,4 mil) em custos processuais.

A polícia informou ainda que está fornecendo kits de tinta invisível aos moradores da região para que eles possam marcar suas propriedades e, mais tarde, comprovar a autoria de roubos.

Notícias relacionadas