Britânica é condenada por roubar 905 bolsas de luxo em três anos

  • 18 outubro 2013
Bolsa de luxo (Foto: Reuters)
Bolsas de luxo roubadas de lojas eram revendidas pela internet

Uma mulher de 48 anos que roubou 905 bolsas de luxo em um período de apenas três anos foi condenada nesta-feira a um ano e meio de prisão na Grã-Bretanha.

Os artigos roubados representam uma pequena fortuna, estimada em 135 mil libras (aproximadamente R$ 470 mil).

Jayne Rand, que mora em Swindon (cidade no sul da Inglaterra), roubava bolsas em lojas de todo o país. Ela foi flagrada em um shopping center na cidade de Cwmbran, no País de Gales.

Nesta ocasião ela tentou furtar bolsas de marca Mulberry, Prada, Gucci, Louis Vuitton, Dior e Burberry. Cada uma custa, em média, R$ 700.

Ela vendia muitos dos artigos roubados no site de leilões online eBay. Estima-se que ela gerou uma renda de 88 mil libras (aproximadamente R$ 300 mil) com a venda, mas o prejuízo calculado para os lojistas é o dobro.

'Negócio'

No tribunal, o juiz Rhys Rowlands disse que a dona de casa – mãe de dois filhos – havia "criado um negócio" a partir dos roubos, e que suas ações foram "premeditadas, calculadas e persistentes". Segundo os promotores, nem mesmo o marido dela sabia do negócio.

“O que é profundamente impressionante é como você conseguiu fazer isso por tanto tempo sem ser flagrada”, disse Rowlands.

Em alguns casos, ela roubava para satisfazer os pedidos de alguns clientes.

"Seu método mais comum era entrar na loja sem uma bolsa, pegar uma do mostruário e caminhar com ela por um tempo em seu ombro, e depois simplesmente sair da loja. Às vezes era preciso retirar a etiqueta de segurança, mas geralmente ela nem precisava fazer isso", disse o promotor David Wooler.

Notícias relacionadas