Pirataria ajudou a popularizar 'Breaking Bad', admite criador da série

  • 18 outubro 2013
Vince Gilligan (AP)
Image caption Vince Gilligan diz que download ilegal é um 'problema', mas amplia a base de fãs de seu seriado

A pirataria "ajudou" a consagrada série de TV americana <i>Breaking Bad</i> a se popularizar pelo mundo e reforçou sua marca, afirmou o criador do seriado, Vince Gilligan.

"Os downloads na internet são um problema e continuarão sendo, porque nós (do mundo do entretenimento) precisamos comer (ganhar dinheiro)", disse ele, em entrevista ao programa <i>Newsbeat</i>, da rádio britânica BBC Radio 1.

"Mas há dois lados da mesma moeda. (A pirataria) levou muitas pessoas que de outra maneira não teriam assistido a série a assisti-la. O lado negativo é que teríamos ganhado mais dinheiro se todos esses downloads tivessem sido legais."

Segundo o site Torrentfreak.com, o episódio final de <i>Breaking Bad</i> foi baixado mais de meio milhão de vezes.

A série - que conta a história de um professor de química que, ao descobrir que tem câncer, passa a produzir metanfetamina - é transmitida no Brasil pela Netflix (serviço que permite assistir legalmente atrações da TV pela internet) e pelo canal de TV a cabo AXN.

Estratégia

A pirataria é tema de debate entre produtores de seriados também pela questão estratégica.

O popular seriado britânico <i>Downton Abbey</i>, por exemplo, enfrenta um dilema: sua quarta temporada já está sendo transmitida na Grã-Bretanha desde setembro, mas deve ir ao ar nos EUA apenas em janeiro - um intervalo que deve estimular os downloads ilegais do seriado na web.

No Brasil, a quarta temporada também só deve chegar no primeiro semestre de 2014, pela GNT.

"Esse intervalo (entre EUA e Grã-Bretanha) não é realista numa época como esta, é muito longo", disse o produtor-executivo do seriado, Gareth Neame. Em comparação, diz, o seriado americano <i>Game of Thrones</i> é transmitido na Grã-Bretanha 24 horas após ir ao ar nos EUA.

Image caption Último episódio do seriado foi baixado ilegalmente milhares de vezes pela internet

No Brasil, desde a segunda temporada, o seriado vai ao ar simultaneamente à transmissão americana, informa a HBO Brasil.

'Falando sobre ele'

O produtor executivo do seriado <i>Atlantis</i>, da BBC, acha que os criadores de seriados ainda "não sabem como lidar" com o download ilegal.

"Se um seriado fica sendo baixado, passa a valer menos, então o orçamento para ele vai diminuir e isso vai afetar a criatividade do show", argumenta Johnny Capps.

Ao mesmo tempo, ele admite que, se as pessoas estão fazendo o download do programa, "elas estão falando sobre ele", o que aumenta a base de fãs e leva à compra de produtos como DVDs.

"Temos de lidar com esse problema de downloads. Mas, à medida que o seriado avança e emissoras de TV do mundo inteiro se interessam por ele, conseguimos criar um sistema em que se consegue fazer a transmissão (quase simultânea)", diz Capps.

"Quando isso acontece, a pirataria do seriado cai muito."

Notícias relacionadas