A reprodução deste formato de vídeo não é compatível com seu dispositivo

Clube de socialites americanas quer legalizar a maconha

27 outubro 2013 Atualizado pela última vez 20:54 BRST 22:54 GMT

Uma nova pesquisa de opinião sugere que a maioria dos americanos apoia a legalização da maconha.

A enquete da empresa de consultoria Gallup diz que 58% dos americanos apoia o fim das restrições ao uso da droga - comparado com 12% em 1969, quando a pergunta foi feita pela primeira vez.

Image caption Em reuniões, mulheres experimentam tipos diferentes de maconha

No ano passado, dois Estados americanos - Colorado e Washington - votaram por legalizar o uso recreativo da droga mesmo que ele ainda seja proibido pelo governo federal.

Na Califórnia, a maconha medicinal já é legalizada, mas parte da campanha para aumentar a disponibilidade da droga, ampliar seu uso medicinal e finalmente legalizá-la está sendo feita por um setor inesperado da sociedade.

As mulheres do Clube da Maconha de Beverly Hills se descrevem como "da alta sociedade". Elas usam a droga por razões médicas e dizem querer dar "uma nova face" à luta pela legalização.

Sua fundadora, Cheryl Shuman, diz ter sido inspirada pela socialite nova-iorquina Pauline Sabin, que nos anos 30 fez uma campanha contra a proibição de álcool no país.

Já há estudos científicos que comprovam os benefícios medicinais da droga, mas há outros que investigam como o uso pode prejudicar a saúde.