Fóssil de ornitorrinco gigante é encontrado na Austrália

Ornitorrinco gigante | AFP
Image caption Molar de ornitorrinco gigante foi único vestígio de animal que teria vivido entre 5 e 15 milhões de anos atrás

Cientistas na Austrália descobriram parte do fóssil de um ornitorrinco pré-histórico gigante que se acredita que media mais de um metro de comprimento.

Os restos da criatura, apelidada de "ornitorrinco-zilla" (em alusão ao monstro japonês Godzilla), foram encontrados no Estado de Queensland (nordeste do país).

Segundo um estudo sobre a descoberta, divulgado na publicação científica Journal of Vertebrate Paleontology, os pesquisadores acreditam que a criatura viveu entre 5 e 15 milhões de anos atrás.

A descoberta indica que a evolução do ornitorrinco é mais complicada do que se imaginava.

Segundo Mike Archer, professor da Universidade de New South Wales (Estado no sudeste da Austrália), "o fóssil sugere que há ramificações da família do ornitorrinco que não suspeitávamos".

Aparência bizarra

Atualmente, tudo o que restou do ornitorrinco foi um único dente fossilizado, que foi desenterrado em um sítio arqueológico no noroeste de Queensland.

Baseado em seu tamanho, os pesquisadores estimaram que a nova espécie (Obdurodon tharalkooschild) seria duas vezes maior do que o ornitorrinco atual.

Irregularidades no dente e outro fóssil descoberto em uma localidade próxima indicam que a criatura se alimentava de crustáceos, tartarugas, sapos e peixe.

Embora a área onde o molar foi descoberto seja hoje um deserto, acredita-se que, há milhões de anos, a mesma região tenha sido uma floresta. Os pesquisadores acreditam que o animal vivia próximo a lagoas.

Archer afirmou que, com apenas um dente, é difícil reconstituir a aparência da espécie.

No entanto, outros fósseis indicam que a criatura poderia ter traços que lembrariam a mesma aparência excêntrica dos ornitorrincos de hoje, como o bico e os esporões venenosos.

"Eu acho que provavelmente este animal se parecia com um ornitorrinco sob efeito de esteroides", brincou Archer.

As descobertas de fósseis de ornitorrinco são escassas, com apenas alguns fragmentos encontrados em todo o hemisfério sul.

Como resultado, há muito pouca informação sobre o passado dessa criatura.

Os investigadores agora esperam descobrir mais fósseis de ornitorrinco na mesma área para tentar desvendar mais detalhes sobre essas enigmáticas criaturas que vivem na Austrália.

Notícias relacionadas