Pobre e autodidata, jovem britânico faz fortuna com vídeos no YouTube

James Edwards | Crédito: PA
Image caption Jamal Edwards criou empresa que produz vídeos sobre artistas da cena pop e rap

Nascido em um bairro pobre na periferia de Londres, o britânico Jamal Edwards nunca poderia imaginar que ficaria rico tão rápido.

Aos 23 anos, ele deve sua fortuna, hoje na casa de 8 milhões de libras (cerca de R$ 30 milhões) à internet. Jamal é dono da SBTV, uma empresa que faz vídeos de músicas – normalmente de cantores de rap e de pop – para serem transmitidos exclusivamente no YouTube.

Atraindo milhões de usuários por dia, a página de Jamal no site permitiu ao jovem empreendedor pleitear uma parcela da receita dos anúncios nas páginas dos vídeos, o que catapultou seus ganhos.

A história do sucesso de Jamal começa quando ele ganhou uma câmera de presente de Natal dos pais, aos 15 anos. Naquela época, ele ainda não tinha feito nenhum curso para mexer em tal equipamento.

Autodidata, ele diz que tudo foi uma questão de "acreditar em si mesmo" e "descobrir o seu próprio dom" que, no caso dele, era fazer vídeos.

"Experimentar tudo, não ter medo de errar, esse é o meu conselho", afirmou ele. "O único erro é não tentar. E quando você achar o seu nicho, algo em que você é bom, vá fundo", acrescentou.

Cheques milionários

Quando tinha 15 anos, Jamal conta que ele e sua câmera se tornaram inseparáveis. Ele começou, então, a filmar amigos cantando ou fazendo rap.

Sem estar ciente do potencial que tinha em suas mãos, Jamal passou a colocar os vídeos no YouTube para que seus amigos pudessem vê-los com mais facilidade.

"Comecei a subir os meus vídeos no YouTube para que mais pessoas pudessem vê-los e, quando menos esperava, os acessos explodiram", conta Jamal.

Após abandonar a escola e conseguir um emprego na rede de roupas Topman, ele continuou a fazer vídeos em seu tempo livre.

À medida que sua reputação cresceu, Jamal passou a filmar novos rappers e cantores, além de celebridades mais estabelecidas, na porta de casas noturnas, hotéis e de estações de rádio.

Com o boca a boca, seus vídeos no YouTube começaram a atrair centenas de milhares de cliques, predominantemente de usuários na faixa de 13 a 30 anos.

Foi a partir daí que Jamal contatou o YouTube para ver se ele estaria apto a solicitar uma parte das receitas advindas dos anúncios da página.

O YouTube, por sua vez, recusou a proposta do jovem por três vezes, mas ele persistiu. O site de compartilhamento de vídeos acabou concordando depois que Jamal provou que o conteúdo de todos os vídeos que colocava na rede era original.

"O meu primeiro cheque do YouTube era de pouco mais de 100 libras (R$ 380). Contei para a minha mãe que tinha recebido dinheiro do YouTube, mas meus pais diziam que aquilo não era um trabalho."

"Mas os cheques começaram a chegar cada vez mais gordos. Quanto mais eu me esforçava, mais visualizações meus vídeos tinham, e as receitas dos anúncios cresciam."

Império da comunicação

Quando menos esperou, Jamal pôde largar o emprego na loja de roupas e passar a se dedicar a seu negócio integralmente.

Hoje, ele conta com uma equipe de 12 pessoas. A SBTV também tem seu próprio site, em que apresenta vídeos, notícias e artigos.

O negócio também deu origem a uma linha de roupas, que Jamal pensa em expandir em breve.

E ainda que o foco principal da SBTV seja o rap, a empresa também já experimenta com outros gêneros musicais. Um vídeo feito com o cantor e compositor britânico Ed Sheeran já obteve 7,7 milhões de visualizações no YouTube.

Jamal diz que agora se prepara para conquistar os Estados Unidos e depois expandir o conteúdo de vídeo de sua empresa para áreas como comédia, esportes e moda.

Ele também publicou neste ano um e-book (livro digital) de autoajuda intitulado Self Belief: The Vision (Acreditar em si mesmo: a visão, em tradução livre).

O sucesso do jovem chamou a atenção de outros empreendedores do setor de mídia e entretenimento. Um deles é o conhecido milionário, Richard Branson, com quem Jamal mantém contato permanente, desde que, no ano passado, Jamal ganhou o prêmio de melhor start-up concedido pela Virgin Media.

Outros que perceberam o potencial da SBTV incluem a empresa Miroma Ventures, especializada em investimento nos setores de tecnologia e música, que, no mês passado, comprou uma parte do negócio por uma quantia não divulgada.

Jamal também foi escolhido para se tornar embaixador da Prince's Trust, uma instituição de caridade mantida pelo Príncipe Charles, da Inglaterra, que ajuda jovens a abrir seu próprio negócio.

Pé no chão

Depois de um crescimento meteórico, Jamal diz que por várias vezes lembra a si mesmo que precisa desacelerar.

"Eu ainda fico ansioso na maior parte do tempo, se eu tiver muitas coisas acontecendo ao mesmo tempo. Nessas horas, eu tenho de me sentar e respirar fundo."

"Acredito que isso é algo de que todos empreendedor precisa se lembrar. Você não pode dar 100% de você todo o tempo."

"Tive uma crise de estafa por três vezes nos últimos anos porque eu só trabalhava, trabalhava, trabalhava. Agora eu sou mais planejado e organizado."

Mas o que mudou em sua vida de milionário?

Para essa pergunta, Jamal tem uma resposta na ponta da língua. "Honestamente, eu venho de uma infância muito humilde. É bom ter conforto e comprar coisas para amigos e parentes, mas eu não sou motivado por dinheiro."

"Não quero ser tratado de maneira diferente. Ainda sou a mesma pessoa. Sou muito pé no chão. E se não fosse, meus amigos e minha família logo logo me trariam para a realidade".

Notícias relacionadas