Parlamento questiona legado da Olimpíada de Londres

  • 18 novembro 2013
Image caption O Comitê da Câmara dos Lordes disse que as metas do legado estão confusas

O potencial do Estádio Olímpico de Londres não está sendo aproveitado na sua plenitude, de acordo com um grupo da Câmara dos Lordes, que também questionou o legado dos Jogos Olímpicos de 2012.

O comitê da Câmara dos Lordes para o legado dos Jogos disse que o estádio, que custou 429 milhões de libras (cerca de R$ 1,6 bilhões), era um "patrimônio nacional que deve ser usado ao máximo."

Mas o grupo "não está convencido" que os arranjos atuais vão criar um legado "eficaz e robusto".

O governo disse que continua comprometido em manter o estádio ativo após os Jogos.

"Falta de propriedade"

Enquanto reconhece que as Olimpíadas e as Paraolimpíadas foram um "grande sucesso", o relatório também pede ao governo que nomeie um ministro para ser responsável por tornar concreto os benefícios do legado.

A maior investigação já feita por um comitê suprapartidário sobre o legado dos Jogos afirma que o impulso político foi perdido e que há uma "falta de propriedade" do governo sobre a criação de oportunidades proporcionadas pelo evento.

Os autores do relatório dizem que não há elefantes brancos entre as instalações de 2012, mas há "pouca evidência" de que uma mudança radical nos níveis de participação em esportes se concretizou - uma promessa-chave da candidatura de Londres para os Jogos.

Há também críticas sobre a distribuição geográfica dos benefícios econômicos, com os investimentos estrangeiros resultando em 15 mil postos de trabalho no sudoeste, mas apenas sete mil no nordeste do país.

No relatório, intitulado Keeping the Flame Alive (Mantendo a Chama Viva, em tradução livre), o comitê disse: "Nossa sensação é de que o estádio é um patrimônio nacional."

"Houve um investimento muito substancial nas instalações. Dado que este é um patrimônio nacional o foco deve ser em fazer o melhor uso dele para a comunidade. No momento, nossa preocupação é que há muitas mentes fechadas sobre isso."

Exemplo para futuros jogos

O comitê também disse que as metas estavam confusas, e que o impulso político que ajudou a fazer dos Jogos um sucesso já tinha caído no esquecimento.

Além de sugerir a nomeação de um ministro para supervisionar os benefícios do legado, a Câmara dos Lordes pediu ao Ministério dos Transportes para tentar garantir serviços ferroviários internacionais na estação Stratford International, a fim de gerar um retorno para o investimento substancial que foi feito lá.

O porta-voz do Departamento de Cultura, Mídia e Esporte disse: "O governo continua empenhado em fazer com que o legado dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de 2012 beneficie todo o país e gerações futuras.

"O nosso legado foi saudado pelo Comitê Olímpico Internacional como um 'exemplo' para futuros Jogos, e ao longo dos próximos 10 anos pretendemos usar a inspiração de 2012 para criar uma mudança duradoura no esporte, nas comunidades, na economia, no leste de Londres, e na consciência e percepção em torno da deficiência".

Notícias relacionadas