Fifa muda critério de sorteio e confirma atrasos na Copa

Valcke e Blatter na coletiva sobre o sorteio da Copa | Foto: AFP
Image caption Pela primeira vez, Valcke e Blatter admitem que haverá atrasos na entrega das obras para Copa

No primeiro grande evento de "aquecimento" para a Copa do Mundo de 2014, realizado na Costa do Sauípe, na Bahia, a Fifa divulgou algumas mudanças nos critérios para o sorteio dos grupos da primeira fase do Mundial.

O sorteio, que acontecerá na sexta-feira, também na Costa do Sauípe, terá quatro potes (numerados de 1 a 4) que definirão as quatro seleções que formarão cada um dos oito grupos (nomeados pelas letras A até H).

Como na Copa da África do Sul, o pote 1 se mantém com os cabeças de chave, contendo as sete melhores seleções ranqueadas pela Fifa até outubro, além do Brasil, país-sede. O pote 2 terá sete equipes – e não 8, como de costume -, sendo cinco africanas e duas sul-americanas.

As quatro seleções asiáticas se juntarão às quatro seleções da Confederação de Futebol da América Central e do Norte (Concacaf) no pote 3, enquanto o pote 4 terá as nove equipes europeias restantes.

A mudança inclui dois sorteios a mais no evento de sexta-feira. Antes de definir os componentes de cada grupo, a Fifa irá sortear uma das nove equipes europeias do pote 4 para complementar o pote 2 (com africanos e sul-americanos), deixando todos os potes com oito equipes.

O segundo sorteio alocará cada seleção cabeça de chave em um dos oito grupos da Copa. O Brasil, por ser o país-sede, já está automaticamente alocado no grupo A.

A terceira etapa do sorteio será a de um pote chamado "X”, que terá as quatro seleções cabeças de chave da América do Sul (Brasil, Argentina, Colômbia e Uruguai). Dentre essas quatro, uma será sorteada para ter em seu grupo o europeu que "sobrou" no pote 2.

E daí em diante, o sorteio continua normalmente, alocando as equipes de cada pote nos diferentes grupos, respeitando apenas a regra de que cada chave pode ter no máximo duas equipes da Europa e apenas uma da América do Sul.

Atrasos na Copa

A Fifa também confirmou, nesta terça-feira, que haverá alguns atrasos na entrega dos seis estádios restantes para a Copa no Brasil. A entidade admitiu que "nem tudo está pronto ainda", mas garantiu que as obras serão entregues a tempo para o Mundial.

Os estádios mais problemáticos para cumprir o prazo anteriormente estabelecido pela Fifa – que seria 31 de dezembro – são a Arena da Baixada (Curitiba), a Arena Pantanal (Cuiabá) e a Arena Amazônia (Manaus).

Desses, a Fifa já confirmou que o estádio em Curitiba será entregue somente em fevereiro do ano que vem, dois meses após o prazo dado pela entidade.

Image caption Apesar do acidente, Arena Corinthians deverá receber a partida de abertura da Copa

"Curitiba é um dos locais em que estamos diante de mais dificuldades”, admitiu o secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke. "O estádio claramente não será entregue antes de 14 de fevereiro, esse é um fato."

Com o acidente ocorrido nas obras da Arena Corinthians na semana passada, o estádio de São Paulo também entrou na lista dos atrasados e será entregue somente no ano que vem. Ainda assim, a Fifa está certa de que ele ainda sediará a abertura do Mundial.

"O jogo de abertura será jogado em São Paulo. Não estamos em plano emergência. Eles podem entregar a obra. Se o laudo for muito negativo, podemos reavaliar, mas estamos confiantes", disse Valcke.

Horário dos jogos

Há duas semanas, o presidente da Fifa, Joseph Blatter, havia admitido a possibilidade de mudar os horários de 24 partidas no Mundial de 2014 que estão marcadas para às 13h (de Brasília) por conta do calor excessivo em algumas das cidades-sede. Nesta terça-feira, porém, o dirigente descartou a hipótese e confirmou os jogos para os horários previamente agendados. As maiores preocupações eram com as cidades de Fortaleza, Cuiabá e Manaus, que registram temperaturas acima dos 30 ou 35°C mesmo no inverno. Ainda assim, Blatter minimizou o problema e confirmou que não haverá mudanças nos horários dos jogos. "Quando disputamos a Copa do México, jogamos muitas partidas às 12h e havia o fator altitude", disse Blatter. "Acredito que, hoje em dia, os jogadores estão acostumados a jogar em condições que nem sempre são as melhores. Temos que encaixar três partidas por dia, a vida é assim, a vida do futebol é assim."

Os segredos do sorteio

Image caption Fifa anunciou mudança que pode "evitar" grupo da morte com três campeões mundiais

A mudança nos critérios do sorteio dos grupos para o Mundial diminui as possibilidades de três campeões mundiais se enfrentarem logo na primeira fase da Copa de 2014.

Pelos critérios antigos, o nono time europeu (que agora está no pote 4) deveria ser alocado no pote 2, ao lado dos representantes da África e da América do Sul. O critério para definir qual europeu seria colocado nesse pote era o mesmo ranking da Fifa de outubro, também utilizado para definir os cabeças de chave.

Assim, a pior seleção europeia classificada para a Copa seria alocada no pote 2 para o sorteio. Seguindo a mesma lógica, a França (pior europeia ranqueada em outubro) teria sido a escolhida para ficar ao lado dos africanos e sul-americanos no sorteio de sexta-feira.

Se tudo se mantivesse dessa forma, seria possível obter um grupo com 10 títulos mundiais em jogo ainda na primeira fase, com Brasil (5 títulos), Itália (4 títulos) e França (1 título) fazendo parte da mesma chave.

Com a mudança do critério, isso ainda é possível, mas será bem mais difícil a formação de um "grupo da morte" como esse na Copa de 2014. Ainda assim, são esperados confrontos bastante equilibrados já na primeira etapa.

Notícias relacionadas