TV russa usa programa infantil sueco como símbolo de 'decadência ocidental'

  • 5 dezembro 2013
Xixi e Cocô, programa infantil sueco | Crédito: SVT
Image caption Programa infantil sueco 'Xixi e Cocô' ajuda crianças a entender as funções biológicas do corpo humano

Como parte de sua ofensiva de propaganda para criticar simpatizantes da integração da Ucrânia à União Europeia, a TV estatal da Rússia lançou mão de uma estratégia insólita: usou imagens de um programa de TV sueco dedicado a ajudar crianças a entender como funciona o corpo humano.

No meio de uma reportagem no último dia 1º de dezembro sobre os confrontos ocorridos na capital ucraniana Kiev, telespectadores da TV estatal russa Rossiya 1 foram surpreendidos com trechos do programa infantil da Suécia Biss och Kajs ("Xixi e Cocô", em tradução livre).

Segundo o âncora da Rossiya 1 Dmitriy Kiselev, as imagens exemplificam o tipo de "decadência ocidental" que afetará a Ucrânia caso o país decida se tornar membro da União Europeia e se afastar da influência da Rússia.

O programa infantil, veiculado pela TV estatal sueca SVT, ensina as diferentes funções do corpo às crianças com a ajuda dos protagonistas "Xixi" e "Cocô".

As explicações fisiológicas são normalmente animadas com números musicais da "Orquestra Bunda" (bundas vestidas com chapéus, óculos e gravatas) e outro personagem, que Kiselev chamou de "genitália que canta".

Para justificar o uso das imagens, Kiselev alegou que na Suécia "tem havido um forte aumento no número de abortos por menores de idade, a prática sexual é precoce – começa aos nove anos de idade, e não surpreende que a impotência sexual entre meninos comece aos 12 anos. Aí estão os valores europeus em toda a sua glória".

O âncora russo ficou famoso nos últimos meses por suas declarações homofóbicas e por constantes comparações dos "inimigos da Rússia" aos nazistas.

Ele também é um dos muitos apresentadores da Rossiya 1 que frequentemente sugerem que, se a Ucrânia optar por aliar-se com o Ocidente, o país passaria a fazer parte de uma espécie de "Eurosodoma" (em alusão às cidades de Sodoma e Gomorra, destruídas, segundo o relato bíblico, devido à prática de atos imorais).

Em sua conta pessoal do Facebook, a crítica de TV Arina Borodina descreveu as análises semanais de Kiselev como "fluxos esquizofrênicos de consciência".

No Twitter, usuários também ironizaram as declarações de Kiselev. Um deles escreveu: "Kiselev está falando de urina, cocô e genitália. Estou sem palavras". Outro usuário questionou: "Kiselev está sob hipnose?" e "Ele está sob o efeito de drogas".

Reação

Procurada pela reportagem da BBC Brasil, a SVT criticou, por meio de nota, o uso indevido das imagens.

"Biss och Kajs é um programa muito popular entre outros motivos porque aborda de maneira bem-humorada as diversas funções do corpo a crianças pequenas. Nesse sentido, considero muito estranho o uso das imagens pela TV russa; elas foram tiradas completamente de contexto", disse Kristina Colliander, diretora de programação infantil da TV estatal sueca.

Colaborou Luís Guilherme Barrucho, da BBC Brasil em Londres

Notícias relacionadas