Irã diz ter capturado espião do MI6

MI6 | Crédito: BBC
Image caption Suposto espião do MI6 detido será julgado em breve, diz governo iraniano

O governo do Irã informou ter capturado um espião do MI6, a agência de inteligência do Reino Unido, na cidade de Kerman, no sudeste do país.

Segundo o chefe da corte revolucionária de Kerman, o suposto espião admitiu ter mantido contato com quatro funcionários da inteligência britânica em 11 ocasiões, dentro e fora do território iraniano.

Ele acrescentou que o réu confessou o crime e que seu julgamento ocorrerá em breve.

O Ministério das Relações Exteriores britânico informou que não comenta assuntos relacionados a operações de inteligência.

Não é a primeira vez que o governo do Irã afirma ter capturado um agente de inteligência à serviço de outros países.

No entanto, em muitos dos casos, os réus são liberados sem acusação formal meses depois de sua prisão.

A notícia da detenção do suposto espião britânico ocorre em meio à tentativa de restabelecimento dos laços diplomáticos entre o Irã e o Reino Unido.

O governo britânicou fechou sua embaixada em Teerã, capital do Irã, em 2011, depois de a repartição diplomática ter sido atacada em um protesto organizado contra as sanções nucleares impostas pelo Reino Unido ao país.

Visita formal

O enviado especial do Irã ao Reino Unido deverá chegar a Londres nesta semana, onde deve visitar o Ministério das Relações Exteriores britânico e se encontrar com autoridades locais.

O chanceler britânico, William Hague, afirmou que as relações entre os dois países vêm melhorando em uma "base recíproca".

A visita ocorre após um acordo temporário com o Irã sobre seu programa nuclear.

No mês passado, o governo iraniano aceitou encerrar parte de suas atividades nucleares em troca do alívio de sanções que totalizam cerca de 4,3 bilhões de libras (16,3 bilhões de reais).

O acordo foi alcançado após conversas de diplomatas em Genebra, na Suíça.

Pelo pacto, o Irã aceita aumentar o acesso aos inspetores a seu programa nuclear, além de interromper parcialmente o enriquecimento de urânio, matéria-prima de bombas nucleares, por um período de seis meses.

Notícias relacionadas