Morre Eusébio, lenda do futebol português

  • 5 janeiro 2014
Eusébio da Silva Ferreira
Image caption Considerado um dos maiores jogadores de todos os tempos, Eusébio foi artilheiro da Copa de 66

O ex-atacante de futebol Eusébio, maior jogador da história de Portugal, morreu neste domingo em Lisboa, aos 71 anos.

O ex-craque, que havia sofrido um AVC em 2012 e desde então vinha apresentando complicações cardiorrespiratórias, teve uma parada cardíaca e não resistiu.

Eusébio da Silva Ferreira nasceu em Moçambique em 1942, ainda quando o país africano era colônia de Portugal. Ele jogou pela seleção portuguesa 64 vezes, tendo marcado 41 gols.

Atacante do clube Benfica, onde atuou durante 15 anos, ele jogou em 745 partidas profissionais, tendo marcado 733 vezes.

Eusébio foi destaque na vitória do Benfica na Liga dos Campeões da UEFA, em 1962, tendo perdido o campeonato seis anos depois quando seu clube enfrentou Manchester United na final, em Wembley.

Em 1965 ele ganhou o título de melhor jogador europeu e se consagrou um ano depois na Copa do Mundo, na Inglaterra, em que foi o artilheiro do campeonato, com nove gols.

Dribles e passes

Considerado um dos maiores jogadores dos últimos tempos, Eusébio ficou famoso por seus passes habilidosos e dribles incríveis.

Em sua conta no twitter, o capitão da seleção portuguesa Cristiano Ronaldo homenageou o ex-jogador.

"Sempre eterno, Eusébio, descanse em paz", escreveu o atacante, que também postou uma foto em que aparece ao lado de Eusébio.

O técnico do Chelsea, o português José Mourinho, qualificou Eusébio como "uma das figuras mais importantes de Portugal".

"Acho que ele é imortal. Todos sabemos o que ele significou para o futebol, principalmente para o futebol português", disse ele, em entrevista à emissora portuguesa RTP.

Sua carreira brilhante teve o auge na Copa de 66, em que Portugal chegou em terceiro lugar.

Image caption O capitão Cristiano Ronaldo postou sua homenagem no twitter | Foto: Cristiano Ronaldo

A seleção de Portugal tinha como base o time do Benfica e jogava um futebol considerado na época moderno, com bastante rapidez e objetividade.

Na vitória contra o Brasil por 3 a 1, os portugueses caçaram Pelé em campo.

Numa partida memorável, os norte-coreanos se despediram da Copa nas quartas-de-final, derrotados por Portugal, depois de abrirem 3 a 0 no placar. Os portugueses viraram para 5 a 3. Eusébio marcou quatro gols.

Na semifinal, a seleção portuguesa enfrentaria os donos da casa, em Londres.

Na partida entre Portugal e Inglaterra, assistida por quase cem mil pessoas, prevaleceu a sólida defesa inglesa, comandada por Bobby Moore, contra o futebol ofensivo do time de Eusébio. Os ingleses venceram por 2 a 1.

A Inglaterra foi campeã, mas quem brilhou na copa foi Eusébio, artilheiro do Mundial com nove gols.

Notícias relacionadas