Após rumores sobre traição, Hollande anuncia separação

  • 25 janeiro 2014
Valerie Trierweiler e François Hollande | Crédito: Reuters Direito de imagem Reuters
Image caption Valerie Trierweiler e François Hollande já não estão mais juntos

O presidente da França, François Hollande, anunciou na tarde deste sábado sua separação da jornalista francesa e primeira-dama do país, Valérie Trierweiler.

O anúncio foi feito por meio de um comunicado enviado por Hollande à agência de notícias estatal AFP e já era esperado pela imprensa local. Mesmo assim, causou surpresa, uma vez que o Palácio do Eliseu, sede do governo francês, havia repetidamente desmentido informações sobre os "rumores" de que o casal se separaria.

Na nota, Hollande afirmou que decidiu pôr fim "à vida comum" com Trierweiler, em meio a rumores de que ele a teria traído com a atriz francesa Julie Gayet.

A suposta traição do presidente francês foi noticiada em uma reportagem exclusiva da revista francesa Closer há duas semanas e, rapidamente, ganhou as páginas da imprensa internacional.

Segundo a publicação, Hollande se encontrava com Gayet no apartamento da atriz em Paris, a capital francesa. O affair teria a anuência de funcionários do alto escalão do governo.

Após as revelações, Trierweiler permaneceu hospitalizada durante duas semanas.

O caso foi alvo de acalorados debates na França e opôs defensores da privacidade do presidente a críticos de que suas "escapadas noturnas" poderiam colocar a segurança do país em risco.

Além disso, os boatos desgastaram ainda mais a imagem de Hollande, cada vez mais impopular devido à crise pela qual a França atravessa.

O presidente francês, que até agora não negou os boatos sobre a traição, já havia afirmado estar passando por um "momento difícil" em seu relacionamento com Trierweiler.

Na ocasião, ele prometeu esclarecer a situação antes de sua visita oficial a Washington, capital dos Estados Unidos, em 11 de fevereiro.

Polêmica

Na última terça-feira, Trierweiler demitiu seu advogado que afirmou que ela estava buscando terminar seu relacionamento com Hollande "da forma mais digna possível".

A jornalista, que continua trabalhando para a revista francesa Paris-Match, deve viajar à Índia neste domingo para apoiar o trabalho da ONG francesa Action Against Hunger.

Direito de imagem AFP
Image caption Atriz francesa Julie Gayet seria pivô da separação

Desde que saiu do hospital, Trierweiler vinha permanecendo na residência oficial de La Lanterne, próxima a Versalhes, nos arredores da região metropolitana de Paris.

"Ele (Holande) a consultou e a comunicou sobre a intenção de se separar; ela já aceita a situação como um fato consumado, mas o deixou tomar a iniciativa", afirmou uma fonte próxima à jornalista ao jornal francês Le Parisien.

Trierweiler e Holande nunca se casaram oficialmente. Trierweiler anunciou que os dois estavam juntos apenas seis meses depois que o presidente francês havia deixado a sua então esposa, a ex-candidata à Presidência Ségolène Royal, com quem tem quatro filhos.

Já a atriz francesa Julie Gayet anunciou que está processando a revista Closer por violação de privacidade.

A publicação afirmou que o affair entre Hollande e Gayet começou ainda durante a corrida presidencial de 2012.

Notícias relacionadas