Diocese nos EUA pede falência após denúncias de abusos

Foto: AFP Direito de imagem AFP
Image caption Supostos abusos datam de 1940 a 1980

Uma diocese católica no estado americano de Montana entrou nesta sexta-feira com um pedido de recuperação judicial, em meio a acusações de abusos de clérigos contra menores.

Dois processos judiciais de 2011 acusam a diocese de Helena, capital de Montana, de encobertar 362 casos de abuso sexual contra crianças entre 1940 e 1980. A sede do bispado é acusada de proteger os agressores e fazer vista grossa às denúncias.

O pedido de recuperação judicial faz parte de uma proposta de acordo que envolve até US$ 15 milhões (cerca de R$ 35 milhões) em compensação para as vítimas que foram identificadas, além de uma quantia extra para compensar outras vítimas que eventualmente venham a público posteriormente.

O acordo está sendo negociado em reuniões confidenciais, informa a imprensa americana.

Uma corte de falências de Montana decidirá se aceita ou não o acordo.

Desculpas

O bispo local, George Leo Thomas, pediu desculpas às vítimas e disse que a maioria dos clérigos acusados já morreu e nenhum permanece em atividade, segundo informações da agência Associated Press.

A diocese diz ainda que estabeleceu programas de prevenção a abusos e uma linha direta para eventuais denúncias.

O bispo afirmou que o acordo deve deixar a diocese mais pobre, mas ela permanecerá comprometida com sua missão.

O porta-voz da diocese, Dan Bartleson, agregou que a falência pode ajudar a resolver as queixas de abuso e que as vítimas poderão opinar sobre o acordo.

Mas diversos dos seguradores da diocese estão acionando a Justiça contra o acordo, argumentando que não cabe a eles pagar por supostos abusos ocorridos antes de suas apólices.

A diocese emprega cerca de 200 pessoas em suas paróquias, programas sociais e escolas.

Notícias relacionadas