Proibição a calcinhas de renda gera protesto no Cazaquistão

Mulheres cazaques protestam contra proibição à calcinha de renda | Crédito: AP Direito de imagem AP
Image caption Mulheres cazaques protestam em Almaty contra proibição à calcinha de renda

Autoridades cazaques detiveram sete mulheres que protestavam contra uma proibição do governo a calcinhas de renda.

Uma das detidas no protesto, realizado na cidade de Almaty, no sudeste do país, foi fotografada com o que ela diz ser sua "última calcinha de renda", informou o site de notícias Vlast.kz.

Outra manifestante afirmou à TV independente russa Rain TV que os moradores locais vêm recebendo ameaças para que não saiam às ruas.

A partir de julho deste ano, serão interrompidas a produção, a importação e a venda de calcinhas de renda no Cazasquistão, na Rússia e na Bielorrússia em decorrência de um pacto alfandegário com Moscou.

Segundo as autoridades, a renda não absorve a umidade da genitália feminina. A nova regulação foi aprovada em 2011, mas não havia entrado em vigor até agora.

Durante o protesto, manifestantes foram vistas com calcinhas de renda em suas cabeças.

Recentemente, o Cazaquistão enfrentou outro protesto, por causa da desvalorização da moeda local, o tenge.

Notícias relacionadas