Presidente da Ucrânia anuncia acordo de paz; oposição não confirma

  • 21 fevereiro 2014

O presidente da Ucrânia, Viktor Yanukovych, afirmou nesta sexta-feira que chegou a um acordo de paz com a oposição para por fim à crise política e violência que assolam o país desde novembro.

Yanukovych divulgou um comunicado após reuniões que duraram a noite toda e envolveram ministros de Relações Exteriores da Polônia, França e Alemanha. Na nota, o presidente diz que o acordo será assinado ainda nesta sexta-feira.

No entanto, o ministro das Relações Exteriores da França demonstrou cautela, e disse que o acordo ainda não é definitivo. A oposição ucraniana também não confirmou a nota do presidente.

O ministro francês disse que a oposição ucraniana ainda quer consultar parte dos manifestantes, antes de anunciar o acordo.

Nas ruas, manifestantes e policiais ainda estão em situação de impasse, depois de uma quinta-feira de muita violência. A União Europeia prometeu sanções ao país, devido à violência. O governo americano disse que também fará o mesmo.

Direito de imagem AFP
Image caption Quinta-feira foi o dia mais violento na Ucrânia desde novembro

A violência começou no final de novembro, quando Yanukovych rejeitou um acordo de aproximação com a União Europeia, em troca de relações mais próximas com a Rússia.

A quinta-feira foi o dia mais violento desde o começo dos protestos, há três meses. O ministério da Saúde diz que 77 pessoas morreram desde terça-feira, com 577 feridos. Ativistas dizem que o número de vítimas fatais é muito maior.

O ministro francês disse que a Ucrânia "está ou estava na beira de uma guerra civil".

O Parlamento ucraniano aprovou uma moção de repúdio à violência, com a participação de 239 dos 450 parlamentares – a maioria deles da oposição. A moção pede que o uso de armas por policiais contra manifestantes seja banido.

Notícias relacionadas