Presidente admite que compra de Neymar arranhou imagem do Barça

Josep Maria Bartomeu (foto-BBC)
Image caption Problemas relacionados à contratação de Neymar geraram situação "constrangedora" para o Barcelona

Josep Maria Bartomeu foi o homem que ficou com a batata quente nas mãos em Barcelona. Depois da confusa negociação que resultou na chegada de Neymar ao clube catalão, o Barça já viu o então presidente, Sandro Rosell, renunciar; precisou pagar uma quantia milionária à Justiça em uma espécie de gesto para mostrar boa fé; ainda pode precisar dar mais respostas nos tribunais; precisou revelar o altíssimo salário de um jovem de apenas 22 anos, o que sempre gera risco de “ciumeira” dentro do vestiário; e, para piorar tudo, os resultados dentro de campo não estão ajudando.

Bartomeu, o novo presidente, não está podendo fazer muito mais do que o papel de bombeiro. Tenta restaurar a boa imagem que o Barcelona sempre teve nos quatro cantos do mundo. “É uma situação constrangedora”, admitiu, em entrevista exclusiva à BBC. Constrangedora, segundo ele, porque o Barcelona teria feito tudo certinho, de acordo com a lei.

“Nós temos a obrigação de falar, de mostrar, explicar a situação, mostrar que tudo foi feito da maneira certa. Por isso estamos aqui esclarecendo. Se há gente que vê danos para o nome do Barcelona, então precisamos fazer com que esses danos sejam reparados. Não queremos que a imagem seja danificada por conta disso (a compra de Neymar). Isso é muito importante para nós. Temos mais de 100 milhões de fãs nos seguindo pelo mundo, então temos de nos comunicar com eles, falar para ficarem tranquilos, porque o Barça tem respeito e valores. No caso Neymar, no contrato que assinamos, tudo foi respeitado”, garante Bartomeu.

Leia a entrevista completa:

BBC - Como está o caso da contratação do Neymar na Justiça agora?

Bartomeu - As coisas mudaram um pouco nos últimos dias, nós decidimos alguns dias atrás pagar os 13,5 milhões de euros (R$ 44 milhões) de impostos, é uma decisão que nós tomamos porque vimos que há diferenças nos impostos do contrato do Neymar pagos no Brasil e na Espanha. Porque tem um juiz analisando esse caso aqui, ele interpretou de modo diferente e nós decidimos pagar na Espanha.

Isso significa que agora nós pagamos duas vezes, pagamos os impostos no Brasil, porque o pai do Neymar pagou os impostos pela sua empresa, e pagamos os impostos na Espanha. Isso não é justo, claro, porque ninguém pode pagar duas vezes por um mesmo contrato. No futuro, o tribunal vai decidir por um lugar só, ou no Brasil ou na Espanha, porque não podemos pagar nos dois lugares.

BBC - Vocês pagaram os impostos que estão sendo reivindicados na Justiça Espanhola, isso não é uma forma de se assumirem culpados?

Bartomeu - Não pagamos porque somos culpados, pagamos porque fomos prudentes, não queríamos arriscar, então nós fizemos de um jeito que estaria correto nos dois países e aí cabe a eles decidirem onde nós devemos pagar. Não queríamos ter nenhum risco, porque o Barça é uma marca muito forte no mundo todo, então nós queríamos preservar isso. Nós fizemos isso para nos precaver e preservar a boa imagem de nosso clube.

BBC - O juiz decidiu levar o caso adiante e investigar o pagamento dos impostos. Vocês concordam com isso?

Bartomeu - Nós não concordamos com a decisão do juiz de levar o caso à frente, porque não achamos justo. O Barcelona fez tudo da forma correta, pagamos a todos corretamente, os sócios não precisam ficar preocupados, respeitamos as leis e tudo o que envolve o contrato de um jogador. A Secretaria de Esportes da Espanha falou sobre o assunto e afirmou que o Barça havia feito tudo do jeito certo. Temos a ajuda e o reconhecimento de um órgão político do país.

BBC - Isso acabou se tornando uma situação constrangedora para o Barcelona, não?

Bartomeu- Sim, é uma situação constrangedora, porque achamos que estamos certos, consideramos que fizemos tudo certo, tudo da melhor maneira para trazer Neymar, respeitando todas as situações legais. Então claro que nós não estamos felizes, mas vamos defender o clube da melhor maneira possível, firmemente, quando o juiz nos chamar para declarar.

BBC - Estivemos no treinamento das categorias de base, conversamos com alguns sócios e eles nos disseram que essa situação com o Neymar e a Justiça espanhola arranhou a imagem do Barcelona. O que você acha disso? Acha que prejudicou a imagem do clube?

Bartomeu - Espero que não, mas é verdade que pessoas que vivem longe de Barcelona podem achar que ficou arranhada a imagem do clube. E claro que nós temos a obrigação de falar, de mostrar, explicar a situação, mostrar que tudo foi feito da maneira certa, é nossa obrigação informar a todos disso. É o que estou fazendo neste momento e agradeço à BBC pela oportunidade.

Por isso estamos aqui esclarecendo. Se há gente que vê danos para o nome do Barcelona, então precisamos fazer com que esses danos sejam reparados. O próprio secretário de Esportes da Espanha veio a público, disse que o Barcelona é um modelo de clube que paga seus impostos corretamente, somos dos poucos do país que fazem isso, e deve ser levado em consideração para falar do nosso clube.

Nós somos mais do que um clube, isso é verdade, o Barcelona pela sua história e pelo que ele representa, todos os sócios que nós temos, são 164 mil membros no mundo todo, então claro que temos que estar nos comunicando com eles o tempo todo, porque não queremos que a imagem seja danificada por conta disso. Isso é muito importante para nós.

Temos mais de 100 milhões de fãs nos seguindo pelo mundo, então temos de nos comunicar com eles, falar para ficarem tranquilos, porque o Barça tem respeito e valores. No caso Neymar, no contrato que assinamos, tudo foi respeitado.

BBC - É possível para um clube que tem princípios, valores, manter esses princípios e competir com outros clubes pelos melhores jogadores do mundo?

Bartomeu - Sim, é possível, é isso que nós fazemos. Nós, como um clube modelo, olhamos para as nossas categorias de base para ensinar os novos jogadores o que eles precisam para chegar aos profissionais. Claro que, quando não encontramos na base um jogador pra determinada posição, aí nós temos de ir ao mercado, para ver jogadores que tenham nosso perfil. Nós temos que seguir essa filosofia e temos muito respeito a essas regras, às leis, às nossas estratégias, ética, para fazer as coisas e isso tem que continuar no Barcelona.

BBC - Mas está ficando difícil continuar fazendo tudo desta maneira…

Bartomeu - Sim, um pouco. Estamos tendo mais dificuldades. Nos últimos anos, alguns clubes apareceram com um único dono que tem recursos ilimitados, e aqui nós não temos isso. Claro que nós somos um grande clube, para nós, nós somos o maior clube do mundo, mas como competimos com recursos limitados, nós temos que achar outras estratégias, outras formas. E às vezes isso nos impossibilita de ter os melhores jogadores do mundo.

BBC - Vocês têm um grande plano de expansão para o estádio, há um referendo que será votado agora. Isso mostra que o Barcelona está em um momento decisivo?

Bartomeu - O clube pertence aos nosso sócios. Nós temos de decidir as nossas prioridades, vamos votar o referendo no dia 5 de abril, estamos em um momento crucial, porque lá provavelmente a decisão que for tomada vai mudar esse clube pelos próximos 80, 90 anos. É uma proposta importante para os nossos sócios opinarem, porque envolve a reconstrução do estádio e mais obras de infraestrutura, é algo incrível e bastante animador.

É algo que vai mudar o clube num futuro próximo, mas que vai durar por um século. Concordo que vai ser uma decisão importante e crucial para definir o futuro do clube. Claro que poderíamos manter tudo assim como está, mas nossa proposta é fazer um clube melhor, ainda mais moderno, novas instalações e ser o centro da cidade. Nós somos um dos melhores clubes do mundo, então temos que ter as melhores instalações do mundo para o nosso clube.

BBC - Você está preocupado com essa votação ser um voto de confiança em você depois de todos esses problemas com a contratação o Neymar?

Bartomeu - Não. Porque isso é um projeto para o clube, o que nós estamos propondo não vai mudar muito para a gestão atual, vai mudar para o clube como um todo.

BBC - Depois de um resultado decepcionante no final de semana no Campeonato Espanhol (derrota para o Valadolid por 1 a 0 fora de casa), o quão importante é esse jogo de quarta contra o Manchester City, pela Liga dos Campeões?

Bartomeu - É tão importante quanto era antes, o Espanhol é uma competição, a Champions League é outra. Tivemos um bom resultado no primeiro jogo, uma pequena vantagem que nos deixa com certo otimismo, mas temos de ter cuidado, porque estaremos enfrentando um time muito forte, ofensivo e que joga muito bem o futebol.

O Espanhol vai continuar, temos 11 jogos para jogar ainda, estamos quatro pontos atrás do líder (Real Madrid) e podemos mudar isso. Estamos confiantes nos nossos jogadores, no nosso time e esperamos que na quarta eles possam mostrar o altíssimo nível deles.

Notícias relacionadas