Vaticano frustra planos de fiéis de dormir na Praça de São Pedro

Brasileiros no Vaticano no dia 26 de abril de 2014 | Foto: Luís Barrucho / BBC Brasil Direito de imagem BBC Brasil
Image caption Fieis brasileiros queriam repetir experiência da Jornada Mundial da Juventude de 2013

Autoridades do Vaticano frustraram os planos de centenas de fiéis, inclusive brasileiros, de dormir ao ar livre no coração da cidade-estado, a Praça de São Pedro, onde no domingo será celebrada a canonização dos papas João Paulo 2º e João 23.

Muitos deles, em sua maioria jovens, trouxeram sacos de dormir e estocaram água e mantimentos na esperança de passar a noite em frente à Basílica, onde acontecerá o evento inédito na história da Igreja Católica.

O rito e a missa serão presididos pelo papa Francisco e contarão com a presença do papa emérito Bento 16, conforme confirmou o Vaticano na manhã deste sábado.

Nem mesmo a chuva que caiu no fim da tarde foi capaz de espantar os peregrinos, que tiveram de ser retirados gradativamente da área pela polícia italiana.

Mais cedo, sob forte calor, os fiéis se aglomeraram no local, cantando e segurando bandeiras de seus países em um clima festivo muito semelhante ao da Jornada Mundial da Juventude realizada no Rio de Janeiro em julho do ano passado.

'Demonstração de fé'

Os brasileiros Arthur D’Almeida, de 26 anos, Laura Almeida, de 21 anos, e Joice Ventura, de 28 anos, vieram de Brasília para assistir à cerimônia.

Eles contam que começaram a planejar a viagem há três meses. Foi quando conheceram pela Internet a paulistana Maria Isabel Gonçalves, de 19 anos, e Vitoria Capriogli Oliveira, de 15 anos, que decidiu vir à Itália com a família de Tambaú, no interior de São Paulo.

Todos eles se encontraram em Roma e no início da manhã deste sábado foram à Praça de São Pedro, planejando dormir ao ar livre no local onde semanalmente Francisco realiza missas para milhares de fiéis.

Direito de imagem BBC Brasil
Image caption Joice Ventura diz que está no Vaticano 'a serviço de Deus'

"Trata-se de um momento histórico para nós todos. Desde os 16 anos, já participei de quatro Jornadas Mundiais da Juventude (JMJ). Estamos aqui a serviço de Deus", disse Joice Ventura à BBC Brasil.

"Esperávamos poder dormir aqui, como fizemos na praia de Copacabana durante a Jornada Mundial da Juventude no ano passado, no Rio de Janeiro", acrescentou ela.

Tendo participado quatro Jornadas Mundiais da Juventude, a curitibana Patricia Rossa, de 25 anos, também queria pernoitar na Praça de São Pedro.

Ela veio a Roma com a família e diz que o evento é "uma demonstração publica de fé".

"Chegamos por volta das 10h (5h de Brasília) e queremos dormir aqui", disse Rossa, poucas horas antes de autoridades do Vaticano começarem a esvaziar o local.

Já o angolano Vitor de Figueiredo, de 16 anos, veio com a mãe, o tio e a tia da Suíça, onde a família mora atualmente.

"João Paulo 2º é um exemplo a seguir para todos os católicos. Foi ele quem fez a nossa Igreja seguir em frente", disse ele à BBC Brasil.

As amigas espanholas Carmen Hernández, Ester Marín, e Barbara Iborra, vieram de Múrcia, na Espanha, para a dupla canonização.

"Em 2000, quando eu tinha apenas nove anos, vim para Roma para a Jornada Mundial Juventude. Foi quando vi João Paulo 2º pela primeira vez ao vivo. Foi muito emocionante e hoje sinto que ele ainda permanece vivo dentro de mim", afirmou Carmen.

Notícias relacionadas