Polícia turca prende 24 pessoas por explosão em mina

Mulhere reza em Soma (AP) Direito de imagem AP
Image caption Explosão deixou 301 mortos e dezenas de feridos; Causas ainda estão sendo investigadas pela polícia

A polícia turca prendeu 24 pessoas pela explosão em uma mina de carvão em Soma, no leste do país.

Entre os detidos, estão o gerente geral da mina, Ramazan Dogru, e seu gerente de operações, Akin Celik, segundo a agência de notícias turca Dogan.

Eles estão sendo interrogados pela polícia para apurar os responsáveis pela morte de 301 operários.

Muzaffer Yildirim, um mineiro que perdeu o irmão na tragédia, disse à BBC que os gerentes são responsáveis pelo desastre e "devem ser punidos".

Responsável pela operação da mina, a Soma Holding nega as acusações de negligência.

A companhia afirma que um inesperado superaquecimento no interior da mina causou seu desmoronamento na última quinta-feira.

Manifestações

Protestos vêm ocorrendo diariamente desde a explosão.

Na sexta-feira, a polícia entrou em confronto com manifestantes em Soma, que não só acusam a Soma Holding de ignorar as más condições de trabalho como também ao primeiro-ministro Tayyip Erdogan por ter se comportado de forma "insensível" à tragédia.

Direito de imagem Reuters
Image caption Centenas foram às ruas protestar, como nesta manifestação em Istambul

Agora, as manifestações estão proibidas em Soma, mas isso não impediu que centenas de pessoas participassem de passeatas nas cidades de Izmir, Istambul e Ankara, a capital turca, no último sábado.

Ontem, as buscas por sobreviventes foram encerradas, quando os dois últimos corpos foram retirados dos escombros.

Logo em seguida, a entrada da mina foi selada com tijolos pelas autoridades.

Notícias relacionadas