Alta no consumo de drogas sintéticas é sem precendentes, diz ONU

  • 20 maio 2014
Drogas sintéticas (Divulgação: DEA) Image copyright Drug Enforcement Administration
Image caption Autoridades estão tendo dificuldades em lidar com os efeitos das novas drogas

Drogas sintéticas, como as metanfetaminas, estão passando por uma "expansão global sem precedentes", alertou a ONU.

Cerca de 350 novas substâncias psicoactivas foram identificadas, informou o Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC).

Novas rotas de distribuição de metanfetaminas e centros de produção no oeste da África e no Irã também foram localizadas e, segundo o Relatório Mundial de Drogas, os serviços de emergência estão tendo dificuldades em tratar usuários de drogas.

A ONU alertou que as novas substâncias ganharam popularidade e já não estão restritas a nichos de mercado. Essas drogas não estão sob qualquer forma de controle internacional e muitas vezes são compradas e vendidas online, podendo ser tão perigosas quanto as drogas mais comuns.

Muitas delas são projetadas para imitar os efeitos de outras drogas, como maconha e ecstasy.

Mais usadas

O relatório diz que maconha e cocaína seguem sendo as drogas mais usadas na América do Sul, mas apontou para a "emergência de um mercado de ecstasy" na região, sendo que o Brasil foi o país com a maior quantidade de apreensão da droga.

O número de tipos de canabinóides sintéticos aumentou de cerca de 60 em meados de 2012 para 110 no ano passado.

Apesar do aumento no número de diferentes drogas sintéticas e advertências sobre seus perigos, nenhuma substância psicoativa foi adicionada a uma lista de substâncias controladas internacionalmente desde 2009.

O relatório destacou que é muito cedo para dizer se os esforços individuais de países para proibir algumas substâncias levou a um declínio no uso a longo prazo das drogas.

O texto também alertou que muitos usuários compram novas drogas psicoativas acreditando que elas são substâncias mais comuns, como o ecstasy.

Os usuários também estão misturando diferentes tipos de drogas, tornando mais difícil a adoção de um tratamento correto para conter o vício.

Notícias relacionadas