Polícia portuguesa isola matagal em busca de Madeleine McCann

Reuters Direito de imagem Reuters
Image caption Detetives da polícia britânica conversam com policiais portugueses na área da Praia da Luz onde as buscas começaram

Policiais que investigam o caso Madeleine McCann isolaram uma grande área de matagal na Praia da Luz, na região do Algarve, de onde a garota britânica desapareceu há sete anos, quando tinha 3 anos de idade.

No dia 22 de maio, a polícia metropolitana de Londres, a Scotland Yard, informou que uma "fase substancial de atividade operacional" começaria em Portugal nas semanas seguintes.

Segundo informações apuradas pela BBC as buscas na região já começaram com policiais portugueses trabalhando no local e outros policiais britânicos se juntaram à operação.

A polícia deve usar cães farejadores e radares especiais, para procurar sinais de terra revirada no terreno.

As buscas na área estão sendo feitas a pedido da polícia de Londres e outros pedidos semelhantes foram feitos para outros locais na Praia da Luz.

Acredita-se que os policiais britânicos chegaram em Portugal no domingo e estão fornecendo parte dos equipamentos usados na busca.

A área, do tamanho de cerca de três campos de futebol, é cercada por prédios de apartamentos e casas, muitos destes imóveis são usados apenas durante temporadas de férias.

O local fica a apenas cinco minutos de caminhada do complexo Ocean Club, onde a família McCann estava hospedada quando Madeleine desapareceu.

Busca 'ridícula'

Segundo a repórter da BBC no local da busca Lauren Turner, os moradores da área só souberam da operação quando ouviram os latidos dos cães farejadores logo cedo.

"O terreno particular estava destinado para um empreendimento imobiliário que nunca foi construído e até ontem à noite era acessível, mas agora está completamente isolado pelas fitas amarelas e brancas da GNR, a polícia nacional portuguesa", afirmou.

"Policiais portugueses, usando óculos escuros devido ao sol forte, estão de guarda no perímetro do local, que se estende em direção à costa."

Image caption Madeleine McCann tinha apenas três anos quando desapareceu em Portugal (BBC)

A jornalista contou ainda que, junto com a polícia, está um grande número de jornalistas e cinegrafistas acompanhando a busca.

"A cena também está sendo assistida por moradores que passam, na corrida matinal, ou aqueles que estão nos apartamentos de férias com varandas viradas para o Oceano Atlântico", disse.

Um homem de 77 anos que mora na região das buscas desta segunda-feira há 13 anos, disse à BBC que a operação é "ridícula".

"A polícia esteve aqui antes. Todos nós ajudamos na busca nesta área três ou quatro dias depois do que aconteceu. Passeio com meu cachorro todo dia e ninguém estava cavando buracos", disse o homem que não quis se identificar.

Stewart Drummond, de 68, é da Escócia, frequenta a Praia da Luz com a esposa, Janice, há 27 anos e disse que é "uma pena que tenha levado todo este tempo para chegar nesta fase (da investigação)".

Segundo o britânico, todas as vezes que algo acontece no caso Madeleine, o "resort volta aos holofotes pelas razões erradas".

Em outubro do ano passado, a polícia de Portugal anunciou a reabertura das investigações, após novas evidências.

A Scotland Yard já havia dado início a uma revisão do caso em 2011, e uma reabertura formal das investigações foi anunciada em julho de 2013.

Há dois meses, a polícia britânica revelou que estava em busca de um suspeito que havia abusado sexualmente de cinco meninas em Portugal entre 2004 e 2006. Os ataques teriam ocorridos em condomínios onde se hospedavam famílias britânicas no Algarve.

Notícias relacionadas