Polícia procura por atirador que matou três no Canadá

AP Direito de imagem AP
Image caption A polícia orientou os moradores da área atingida a não sair de casa

As autoridades canadenses estão em busca de um atirador que matou três policiais e deixou outros dois feridos. O suspeito é Justin Bourque, de 24 anos.

Algumas ruas da cidade de Moncton foram fechadas, e as autoridades locais orientaram as pessoas a ficar dentro de casa e trancar as portas.

A Polícia Montada Real Canadense disse à BBC que os policiais foram baleados ao atender a chamados de moradores sobre um homem armado vestindo roupas de camuflagem.

Essa chamada inicial ocorreu às 19:20 na hora local - mesmo horário em Brasília.

Os dois policiais feridos foram levadas ao hospital e não correm risco de morte.

Direito de imagem Reuters
Image caption O atirador abriu fogo contra um carro policial e matou dois homens

Relatos

Testemunhas disseram que ouviram os primeiros tiros no noroeste da cidade por volta de 20h. Mais tiros foram escutados cerca de duas horas mais tarde.

A moradora da cidade Heidi James disse a uma TV local ter ouvido quatro ou cinco tiros. Ela afirmou que o marido olhou pela janela e viu o que parecia ser um corpo coberto com um cobertor.

Danny Leblanc contou que viu o atirador à distância vestindo uma roupa de camuflagem e parado no meio da estrada, com uma arma apontada para os carros de polícia.

Ele disse que acreditava que era um policial até que ouviu uma rajada de tiros automática.

"Esse cara estava de pé na estrada e depois estava olhando para nós", relatou.

Leblanc contou que rapidamente voltou para sua casa e ficou lá com sua família. Um vizinho publicou em uma rede social que sua janela da cozinha havia sido quebrada por tiros.

Direito de imagem
Image caption Moradores da cidade contaram ter ouvido vários tiros durante à noite

Episódio raro

O ministro da Segurança Pública canadense, Steven Blaney, tuitou que estava "chocado com a tragédia'' e que seus pensamentos e orações estavam com os policiais.

Correspondentes da BBC dizem que esse tipo de violência é rara no Canadá, especialmente na costa leste.

Em 2005, quatro agentes da Polícia Montada Real do Canadá foram mortos na província de Alberta, no ataque mais mortal à polícia canadense em 120 anos.

Eles estavam investigando uma fazenda, quando um homem abriu fogo. Ele foi morto.