China proíbe pandas de prever vencedores da Copa

Panda (Reuters) Direito de imagem Reuters
Image caption Palpite dos pandas era aguardado ansiosamente nas redes sociais

Filhotes de panda de um cativeiro na China foram proibidos de prever os placares da Copa do Mundo.

Os ursos-panda haviam sido preparados para escolher suas comidas em cestas estampadas com as bandeiras nacionais das equipes, prevendo, assim, os vencedores.

Mas, momentos antes do início do jogo de abertura, o centro de pesquisa Chengdu, organização sem fins lucrativos que trabalha na investigação da vida selvagem, cancelou o truque.

"As previsões foram interrompidas pelas autoridades", disse um porta-voz disse à agência de notícias AFP, sem dar mais detalhes.

Contudo, o jornal chinês Global Times citou um porta-voz da organização, que negou que autoridades teriam se envolvido no caso.

O porta-voz disse que o truque foi cancelado pela entidade porque traria prejuízos aos pandas, já que exigia muito contato com os humanos.

Novo polvo Paul

A ideia de animais preverem o placar se consolidou como uma jogada de publicidade para zoológicos e outras organizações.

O exemplo mais famoso no último torneio foi o polvo Paul, que aparentemente adivinhou os vencedores de todos os jogos, inclusive da final.

Este ano, vários animais de todo o mundo estão sendo apontado como o sucessor de Paul.

A tentativa de substituir o polvo Paul com os pandas era aguardada ansiosamente nas redes sociais.

Notícias relacionadas