No nono dia de Copa, jogo da Itália pode ser adeus da Inglaterra;

Balotelli em lance de Itália x Inglaterra Direito de imagem Getty
Image caption Balotelli e a torcida inglesa: ele exige um beijo da rainha caso vença a Costa Rica

A Itália venceu a Inglaterra na primeira rodada do Grupo D da Copa do Mundo e agora enfrenta a Costa Rica, às 13h desta sexta-feira em Recife, contando com grande torcida exatamente dos ingleses.

O curioso é que a Itália era a principal preocupação da Inglaterra na preparação para o "grupo da morte", pela pressão da estreia, tradição dos tetracampeões mundiais e forte calor em Manaus.

Mas agora a combinação de resultados, com a derrota da Inglaterra para o Uruguai ontem, faz com que a seleção inglesa esteja eliminada do Mundial caso a Costa Rica pontue no jogo desta tarde.

"Se a gente vencer a Costa Rica, eu quero um beijo, obviamente na bochecha, da rainha britânica", escreveu o atacante italiano Mario Balotelli no início da noite de quinta.

Matematicamente, o único cenário possível para a Inglaterra se classificar é que a Itália vença os dois jogos (chegando a nove pontos) e que os ingleses ganhem da Costa Rica na terça-feira com um saldo suficiente para vencer no desempate diante de costarriquenhos e uruguaios - os três times teriam três pontos.

Direito de imagem BBC World Service
Image caption Costa Rica, menos badalada do grupo dos campeões, venceu o Uruguai na estreia

A torcida dos ingleses, porém, é por uma situação bastante atípica, que inclusive seria inédita nas últimas Copas, desde que a vitória passou a valer três pontos: nunca uma seleção se classificou com uma vitória e duas derrotas.

Sobre o jogo, o técnico italiano Cesare Prandelli pregou todo respeito ao time da Costa Rica. "Eles têm três jogadores lá na frente que atacam muito bem", disse o técnico que não confirmou a volta do goleiro Buffon, que ficou fora da estreia por lesão.

Pelo lado costarriquenho, o treinador Jorge Luis Pinto destacou a preocupação com Pirlo. "Eles nos preocupa. Já analisamos o Pirlo desde a última Copa, é o jogador mais cerebral da Itália", afirmou.

Salvador, 16h

Direito de imagem AFP
Image caption Atacante Benzema, dois gols na Copa, preocupa o técnico da Suíça

Pelo Grupo E, os líderes França e Suíça jogam em Salvador, às 16h, e uma vitória pode até garantir a classificação antecipada das seleções europeias que largaram na frente na chave.

Do lado francês, a dúvida é o meia Babaye, que tem dores na coxa e pode ser a única ausência em relação aos onze jogadores que iniciaram a partida diante de Honduras.

E o ataque do time francês, que mostrou intensidade ao fazer 3 a 0 nos hondurenhos e ainda parar na trave em outros lances, foi assunto da última entrevista do técnico da Suíça, Ottmar Hitzfeld.

"A França melhorou muito nas últimas partidas, ganharam da Holanda por 2 a 0 e da Jamaica por 8 a 0 nas partidas preparatórias. Isso mostra o forte ataque que eles têm, sabemos o que esperar".

Curitiba, 19h

Direito de imagem Getty
Image caption Após dura derrota no fim, Equador busca a recuperação em Curitiba

Derrotados na rodada inicial do Grupo E, Honduras e Equador fecham a sexta-feira jogando em Curitiba, às 19h, lutando contra uma eliminação precoce - quem perder pode até dar adeus às chances de classificação já nesta segunda partida.

Antes da Copa, o Equador era candidato a brigar por uma das vagas, e ao menos pelo que mostrou no primeiro jogo parece ter mais capacidade que Honduras para buscar uma melhor posição.

Na estreia, os equatorianos saíram na frente da Suíça, tiveram grandes chances de vencer o jogo, e sofreram a virada no fim. Já os hondurenhos sofreram diante da França e não mostraram que podem conseguir grandes feitos no Brasil.

Notícias relacionadas