Após vitórias retumbantes, franceses 'acordam' para Copa

  • 21 junho 2014
Torcedores franceses comemoram vitória sobre a Suíça (AFP/Getty)
Duas vitórias retumbantes reavivaram sonho de mais uma taça para os franceses

Após a goleada por 5 x 2 contra a Suíça, a seleção francesa, que antes do início da Copa do Mundo não suscitava grandes entusiasmos no seu próprio país, está agora sendo comparada ao famoso time de 1998, que venceu a Copa na final contra o Brasil.

A performance inesperada em Salvador na sexta-feira provocou uma onda de entusiasmo e parece ter apagado definitivamente as más lembranças deixadas pela seleção francesa na Copa da África do Sul, quando les bleus (os azuis), como são chamados, foram eliminados logo na primeira fase e fizeram greve.

"Esses bleus aí, nós os amamos", escreveu o jornal Le Parisien na capa deste sábado.

"É um sonho que cresce e que parece não ter limites. Ele abre novos horizontes e permite ousar e fazer essa pergunta, inacreditável há alguns meses: até onde podem ir os bleus na Copa do Mundo no Brasil?", pergunta o Le Parisien.

"Não podíamos prever tal sucesso, uma tal explosão de sentimentos misturando tantas emoções positivas e novas, esse futebol", escreve o jornal. "Agora a gente acredita."

Percurso 'glorioso'

No primeiro jogo desta Copa, a França venceu Honduras por 3 a 0.

O site do Le Monde faz um paralelo entre a seleção atual e a que realizou o "glorioso percurso de 1998". O time daquele ano também se classificou para as oitavas de final na segunda partida, marcando goleadas contra a África do Sul (3 a 0) e contra a Arábia Saudita (4 a 0), antes de seguir rumo à final.

"Seria um prenúncio de um futuro feliz?", pergunta o Le Monde.

O atual técnico Didier Deschamps, ex-jogador, fazia parte da seleção campeã em 1998. Dos 23 jogadores convocados por ele, apenas quatro disputaram partidas de Copa do Mundo.

A imprensa francesa, de forma geral, não poupou comentários positivos à equipe nacional e escreve que a atuação dos jogadores foi "impressionante" e "brilhante", entre inúmeros outros elogios.

O diário esportivo L’Équipe deste sábado qualificou a partida contra a Suíça de "demonstração mágica" e afirmou que é "vertiginoso" o que os jogadores da França estão fazendo nesta Copa.

"A euforia que eles desencadearam é proporcional ao que eles mostraram: vontade, engajamento, generosidade, prazer e audácia", diz o L’Équipe, que sugere "aproveitar o instante e a felicidade de ter reencontrados os nossos bleus".

O atacante francês Olivier Giroud comemora o quinto gol na vitória contra a Suíça

A euforia atingiu até os políticos franceses: eles publicaram inúmeras mensagens nas redes sociais vangloriando o desempenho dos bleus, que alguns chamaram de "espetáculo".

Audiência recorde

O jogo da França contra a Suíça foi visto por 16,7 milhões de telespectadores, a melhor audiência registrada em uma partida de futebol desde a final da Copa do Mundo de 2006, quando a França perdeu da Itália.

Essa também foi a melhor audiência do canal de TV TF1 em 2014, informou a rede de televisão em um comunicado divulgado neste sábado.

A audiência sinaliza que os franceses estão agora mais interessados na competição, e que talvez a euforia comece a tomar conta das ruas de Paris nas próximas partidas. O terceiro jogo - último da fase de grupos - será contra o Equador na quarta-feira.

Até o momento, ainda é raro ver torcedores usando camisas da seleção francesa, mesmo em dia de jogo, ou prédios e carros decorados com a bandeira do país.

Na Copa de 2006, quando a França chegou à final, também havia um clima de marasmo no início da competição. Foi somente após a vitória contra a Espanha e, sobretudo, contra o Brasil, que os franceses acordaram para a Copa do Mundo.

Notícias relacionadas