Jornalista da BBC Brasil ganha prêmio internacional de rádio

Monica Vasconcelos | Crédito: www.monicavasconcelos.com Direito de imagem www.monicavasconcelos.com
Image caption Mônica Vasconcelos cantando com músicos de sua banda, Steve Lodder (piano), Ife Tolentino (violão) e Ben Davis (cello)

A jornalista da BBC Brasil Monica Vasconcelos ganhou o prêmio máximo na categoria Cultura e Artes no Festival Internacional de Nova York de melhores programas de rádio do mundo.

Monica, de 47 anos, apresentou em inglês o documentário The Secret History of Bossa Nova (A História Secreta da Bossa Nova), veiculado na BBC Radio 4 em setembro do ano passado.

A série tem produção do britânico Simon Hollis e foi comissionada pela BBC à produtora Brook Lapping, reconhecida por documentários sobre política internacional.

A cerimônia de premiação ocorreu em Manhattan, em Nova York, na última segunda-feira, 23.

Radicada há mais de duas décadas em Londres, onde trabalha no serviço brasileiro da BBC, Monica considerou o prêmio uma vitória "como cantora, musicista, brasileira e jornalista".

"Foi, sem dúvida alguma, um dos pontos altos da minha carreira", afirmou.

Na avaliação de Monica, o grande diferencial do documentário foi "contar a história da bossa nova segundo um ponto de vista brasileiro, mas em inglês".

"Inúmeros documentários já foram feitos sobre a bossa nova, mas sempre pelo prisma da cultura britânica. Resolvemos inverter essa norma. Além disso, situamos esse estilo musical no contexto político, cultural e social em que ele surgiu", disse.

"Fiquei com lágrimas nos olhos quando vi o documentário finalizado", acrescentou.

Jornalismo e música

Apaixonada por bossa nova, Monica vive uma "vida dupla", como gosta de dizer, dividindo-se entre o jornalismo e a música.

Ela conta que foi convidada pela BBC Radio 4 para apresentar o documentário inicialmente por sua trajetória como cantora.

"Mas é claro que durante boa parte do documentário, não fui apenas a Monica cantora, mas também a Monica jornalista. Nesse sentido, esse trabalho me permitiu juntar essas duas personas", definiu.

Coincidentemente, foi com a bossa nova que Monica deu seus primeiros passos rumo a uma carreira musical prolífica.

Paulistana, ela começou a cantar o estilo musical aos 17 anos em um bar em Moema, na zona sul de São Paulo. Em 1992 ela se mudou para Londres, onde acabou se estabelecendo como uma respeitada cantora no circuito de jazz, com sete álbuns nas costas.

O documentário tem a participação de artistas de peso do cenário musical brasileiro, como os cantores e compositores Marcos Valle e Joyce, além do escritor e biógrafo Ruy Castro.

Durante 30 minutos, Monica conta em primeira pessoa a história da bossa nova até o final da década de 60, considerado o "período de ouro" desse movimento musical.

"O documentário é pontuado por intervenções de outros artistas, como quando Joyce explica a diferença entre um samba tradicional e um samba da bossa nova".

Quebrando estereótipos

Monica destaca ainda que o documentário ajuda a romper com o estereótipo partilhado por muitos estrangeiros de que a bossa nova seria um gênero de easy listening, "pela facilidade com que soa aos ouvidos".

"Desconstruímos essa visão depreciativa. Trata-se de um estilo musical extremamente complexo. É preciso conhecer a fundo música para compor bossa nova".

O prêmio distribuído pelo Festival de Nova York é o segundo conquistado por Monica. Ela foi laureada com o 3º Prêmio ADPERGS de Jornalismo pelo documentário Brazil: Confronting The Past (Brasil: Confrontando o Passado), veiculado no rádio do Serviço Mundial da BBC, sobre a ditadura militar no Brasil.

No último dia 12 de junho, Monica foi uma das atrações do Brazil Day em Londres, um evento da embaixada do Brasil em Londres em parceria com a prefeitura da cidade.

Ela cantou na Trafalgar Square, no centro da capital britânica, em comemoração à abertura da Copa do Mundo.

Aqui você pode conhecer mais sobre a carreira musical de Monica Vasconcelos.