Cesárea pode elevar chance de natimorto em gravidez seguinte

  • 2 julho 2014
Grávida (Thinkstock) Image copyright Thinkstock
Image caption O número de cesáreas cresceu três vezes desde 1980

Mulheres que são submetidas a cesáreas estão 14% mais propensas a ter um natimorto na próxima gravidez do que aquelas que dão à luz naturalmente, disseram pesquisadores.

A cada 3,3 mil cesarianas haveria um natimorto - quando o feto morre dentro do útero ou durante o parto - em uma gravidez subseqüente, disse a professora Louise Kenny, da Universidade College Cork.

Ela descreveu os riscos como "muito baixos".

"Embora estes sejam resultados raros, eles são devastadores para os pais e profissionais de saúde", disse Louise à BBC.

"Por isso, aconselhamos as mulheres a evitar pedir por uma cesárea quando não houver indicação médica para fazê-la".

A realização de cesáreas também aumenta a chance de uma gravidez ectópica em 9%, de acordo com o estudo com mais de 800 mil dinamarquesas mães pela primeira vez.

Uma gravidez ectópica ocorre quando um óvulo fertilizado se implanta fora do útero, geralmente em uma das trompas de Falópio.

'Tranquilizadores'

O médico Patrick O'Brien, do Royal College de Obstetras e Ginecologistas, disse que os resultados são "tranquilizadores".

"É muito reconfortante que qualquer aumento do risco de morte fetal em uma gravidez subsequente é realmente muito pequeno", disse.

"Qualquer natimorto já é demais, mas o risco absoluto é muito pequeno, na verdade."

O estudo, publicado na revista especializada PLoS Medicine, é um dos maiores até agora a analisar as ligações entre cesáreas e natimorto.

O estudo analisou dados de 832.996 mulheres de registros nacionais dinamarqueses.

Há cerca de 4.000 natimortos a cada ano no Reino Unido e uma em 200 gravidezes termina em morte fetal.

Notícias relacionadas