Prêmio dado a 'obra-prima' de arquiteta é criticado por ativistas de direitos humanos

  • 1 julho 2014
Centro Heydar Alivev | Foto: Iwan Baan Image copyright Iwan Baan
Image caption Centro cultural recebeu nome de ex-ditador do Azerbaijão

A premiação de design mais importante do Reino Unido causou polêmica ao agraciar um prédio do Azerbaijão que leva o nome de um ex-ditador do país.

O projeto do Centro Heydar Aliyev, da aclamada arquiteta britânico-iraquiana Zaha Hadid, foi considerado nesta semana pelo júri do Museu do Design como "uma obra tão sexy quanto a saia de Marilyn Monroe voando".

No entanto, o homenageado Heydar Aliyev foi um ditador acusado por violações de direitos humanos, irregularidades eleitorais e intimidação de oposicionistas no país da ex-União Soviética.

Ele comandou a era soviética do Azerbaijão, entre 1969 e 1982, e foi presidente do país durante 10 anos, de 1993 a 2003.

Desde então, o Azerbaijão é governado por seu filho, Ilham, que também é alvo de denúncias de organizações defensoras de direitos humanos.

"O prêmio vem no contexto de um país autoritário, em que os direitos humanos não são respeitados", disse à BBC Brasil o diretor da Human Right's Watch para Europa e Ásia Central, Hugh Williamson.

"Temos documentos que mostram abusos no processo de urbanização da capital, Baku. Pessoas são removidas de suas casas à força para dar lugar a esses prédios e não têm direito a compensações justas."

"Há também restrições ao direito de as pessoas expressarem sua opinião e reclamar do governo. O regime é ainda intolerante com protestos", afirmou Williamson.

Ele destacou, no entanto, que não sabe se houve remoções forçadas especificamente para a construção do centro Heydar Aliyed.

Image copyright Iwan Baan
Image caption Construção fez parte de projeto de urbanização da capital

A arquiteta Zaha Hadid também é responsável pelo projeto de um dos estádios que sediarão a Copa do Mundo de 2022 no Catar, outro país onde o governo é criticado por seu autoritarismo.

Ela também foi a criadora do Parque Aquático da Olimpíada de Londres 2012. A BBC Brasil entrou em contato com o escritório de Hadid, mas não recebeu resposta até a conclusão desta reportagem.

Ao jornal britânico The Guardian, representantes da arquiteta disseram que o contratante do projeto na Azerbaijão foi credenciado por uma empresa internacional de inspeção.

Quando houve denúncias em relação às condições de trabalhadores no Catar, ela disse: "Não tenho nada a ver com os trabalhadores. Se existe um problema, isso diz respeito ao governo. Não é meu dever como arquiteta ver isso".

Obra-prima

Hadid é a primeira mulher a ganhar o prêmio máximo na competição, agora em sua sétima edição.

O Centro Heydar Aliyev apresenta curvas e ondulações que são marcas registradas de Hadid. O prédio abriga uma sala de conferências, uma sala de galeria e um museu e foi concebido no contexto da reurbanização de Baku.

Entre os vencedores anteriores da premiação do Museu de Design estão a tocha olímpica da Olimpíada de Londres, a lâmpada Plumen e o site do governo britânico.

O grande vencedor foi escolhido por um grupo de especialistas entre mais de 70 projetos indicados nas categorias de arquitetura, digital, moda, mobiliário, gráficos, produto e transporte.

O centro cultural de Hadid é o primeiro projeto arquitetônico a ganhar o prêmio. Foi considerado pelo júri como a "obra-prima" de Hadid.

"É lindo, inspirador, é a visão clara de um gênio singular e nós achamos um trabalho notável", disse a presidente do júri, Ekow Eshun.

Image copyright hadid
Image caption Segundo arquiteta, curvas do prédio direcionam o visitante

"Estamos absolutamente satisfeitos em receber o prêmio. O superfície da praça externa do centro se levanta e se dobra para definir uma sequência de espaços para eventos públicos, acolhendo, abraçando e direcionando os visitantes por todo o edifício. É uma paisagem arquitetônica em que os conceitos de fluxo contínuo espacial se tornam reais, criando um novo tipo de espaço público para a cidade."

Azerbaijão

Ex-república soviética, o Azerbaijão tem tirado proveito das receitas de exportação de petróleo para financiar projetos de infraestrutura e aumentar o nível de vida da população.

O presidente Ilham Aliyev chegou ao poder em 2003, sucedendo seu pai, Heydar, e foi reeleito em 2008 e em 2013. Uma regra que limitava o governo do presidente a dois mandatos foi abolida em 2009.

Notícias relacionadas