A Copa do Mundo em dez tatuagens de astros do futebol

  • 10 julho 2014
Reuters
Gols, reviravoltas e tatuagens marcaram Copa do Mundo do Brasil

A Copa do Mundo no Brasil foi descrita como uma das melhores da história, com mais gols e reviravoltas em partidas do que as outras.

Mas, o público também notou outro ponto marcante deste torneio: uma explosão de tatuagens nos jogadores.

A BBC mostra algumas e conta a história de algumas delas.

Mauricio Pinilla, Chile

Chileno marcou seu corpo com lance que por poucos centímetros poderia ter mudado história da Copa
Jogador já tinha muitas tatuagens espalhadas pelos braços

Esta é a tatuagem mais "Copa do Mundo" entre as tatuagens dos jogadores que participam do mundial no Brasil. Feita recentemente, a tatuagem serve para lembrar o atacante chileno Pinilla do momento que poderia ter mudado a história do jogo contra o Brasil.

O Chile foi eliminado pela seleção nos pênaltis; um dos lances mais emocionantes da partida foi justamente o chute de Pinilla, que carimbou o travessão no final da prorrogação.

O desenho traz a inscrição "A um Centímetro da Glória".

"Ilustra o desespero profundo que este indivíduo está sentindo", disse David Fletcher, psicólogo especializado em esportes na Universidade de Loughborough, Grã-Bretanha.

"É interessante que a tatuagem esteja nas costas, ao invés do braço ou pulso. Sugere que ele não está usando ela como um estímulo, para tomar uma atitude, é mais uma declaração de como ele chegou perto da glória", acrescentou.

Sérgio Ramos, Espanha

Sérgio Ramos tem as duas taças tatuadas nas panturrilhas

As duas tatuagens, uma em cada panturrilha do jogador do Real Madri, mostram as taças da Copa do Mundo e da Champions League. A Espanha venceu a Copa do Mundo de 2010 e o Real Madri teve que esperar 12 anos para conquistar a Champions League pela 10ª vez.

Ramos e todo o time da Espanha esperavam vencer de novo do Brasil, mas foram eliminados já na primeira fase.

"Nem toda tatuagem tem uma narrativa e, mesmo aquelas que têm, frequentemente são idealizações", disse Matt Lodder, historiador de arte corporal da Universidade de Essex.

Nigel de Jong, Holanda

Nigel de Jong se inspirou na arte dos guerreiros indonésios

O artista Ade Itameda, que se inspira em ornamentos tradicionais indonésios, criou as tatuagens parecidas com as de antigos guerreiros que cobrem o tronco, braços e mãos do meia holandês Nigel de Jong.

"O tema do guerreiro mostra como a Copa do Mundo é importante para ele. Demonstra que esta (Copa do Mundo), este momento de gladiador na vida dele, é crucial e que não há dúvidas em sua mente de que é o momento decisivo de sua vida. Não é apenas um jogo para estes caras. Eles treinaram uma vida inteira e tudo se decide em poucos momentos", disse David Fletcher.

Daniele de Rossi, Itália

Daniele de Rossi escolheu um ousado sinal de alerta

O meia italiano brinca com seu estilo mais duro - que já rendeu problemas - com uma espécie de sinal de alerta, triangular, onde se vê um jogador atingindo a perna do outro.

Parece um sinal de alerta para chão escorregadio ou molhado. É um sinal que parece alertar: cuidado com lances que machucam.

Neymar, Brasil

Neymar preferiu uma abordagem mais filosófica em sua tatuagem

A frase no pescoço de Neymar tem um toque filosófico - e de, certa forma, parece um presságio. A frase é "Tudo Passa".

O jogador se contundiu no jogo contra a Colômbia, ficou fora da Copa do Mundo e teve que assistir a goleada da Alemanha em cima da seleção brasileira.

Tebndo apenas 22 anos, ele tem boas chances de voltar à seleção para as Copas de 2018 e 2022.

Neymar também tem tatuagens nas pernas, com as palavras "Ousadia" e "Alegria". As duas foram feitas antes de ele ir para o Barcelona, em 2013.

Raheem Sterling, Inglaterra

Raheem Sterling se lembrou da infância com o desenho do estádio de Wembley

O jogador inglês se inspirou em sua infância no oeste de Londres, escolhendo a imagem de um menino de dez anos olhando maravilhado o famoso arco do estádio de Wembley, junto com a frase "É um Sonho".

"Wembley era, literalmente, na esquina. Eu costumava ir de bicicleta passando em volta deste pequeno estacionamento e lá estava o estádio. É algo que eu sempre quis, jogar pela Inglaterra e ser o melhor que eu pudesse ser como jogador", disse.

Raul Meireles, Portugal

Raul Meireles se lembrou de onde veio e por onde passou

A montagem que enfeita toda a perna direita do meia português, que joga na Turquia, funciona como uma autobiografia e diário de viagem.

Entre as figuras mostradas estão a igreja da Torre dos Clérigos, na cidade do Porto, onde Meireles nasceu, um bonde (que pode ser no Porto ou Lisboa) e um violão de fado. Há também a Mesquita Azul em Istambul, onde fica o clube de Meireles, o Fernebahce. Também é possível ver uma cabine de telefone vermelha, que lembra o tempo em que Meireles jogou no Chelsea e no Liverpool.

Tim Howard, Estados Unidos

Tim Howard é um dos mais tatuados do futebol, mas raramente mostra em campo

O goleiro americano é um dos jogadores mais tatuados da Copa.

Ele tem o logotipo do Super-Homem, dragões e um crucifixo em sua coleção de tatuagens.

Além destes desenhos, Howard também tem o retrato da mãe quando jovem e o avô em uniforme militar, que ele vez no estúdio Aurora, em Lancaster, em maio passado.

"Ele trouxe algumas fotografias para servir de modelo", disse um dos proprietários do estúdio, Sam Wisniewski.

"Obviamente, ele pensou sobre o que ele queria e conversou sobre isso. Se o design é realmente pessoal e conhecemos a história toda, o desenho fica muito melhor", afirmou.

Diferente da maioria dos jogadores, Howard não tira a camisa depois dos jogos. Na foto acima ele está mostrando as tatuagem como parte de uma campanha do grupo de defesa dos direitos dos animais Peta.

Lionel Messi, Argentina

Messi fez a homenagem ao filho, Thiago, na perna

Messi tatuou o nome do filho, Thiago, na panturrilha esquerda, logo abaixo da figura de duas pequenas mãos. Possivelmente um retrato baseado nas mãos de Thiago.

No entanto, durante os jogos, estas tatuagens costumam estar cobertas pelas meias do craque.

Seja como for, são poucos os que acreditam que as mãos retratadas sejam algum tipo de referência ao famoso gol de mão de Maradona contra a Inglaterra na Copa do Mundo de 1986.

Cristiano Ronaldo, Portugal

Cristiano Ronaldo vai contra a tendência por ser doador de sangue

O capitão da seleção portuguesa vai contra a tendência das tatuagens entre os jogadores e não tem nenhuma.

A razão é simples: ele é doador de sangue e não é recomendado fazer uma doação logo depois de fazer uma tatuagem ou colocar um piercing, para evitar a propagação de infecções.

Na Grã-Bretanha, por exemplo, uma pessoa precisa esperar quatro meses depois de fazer a tatuagem ou colocar o piercing para fazer uma doação de sangue.

No Brasil, a recomendação é de que pessoas que fizeram tatuagens aguardem pelo menos um ano antes de doar sangue, segundo o site da Fundação Pró-Sangue.