Desafetos, Felipão e Van Gaal se reencontram em frustrante jogo por 3º lugar

Luiz Felipe Scolari, técnico da seleção, durante a Copa Direito de imagem VIPCOMM
Image caption Felipão tem a chance, neste sábado, de se despedir de forma mais honrosa que a derrota por 7 a 1

Depois da troca de farpas e ofensas ainda na primeira fase e com um histórico que fez até Rivaldo ser lembrado durante a Copa, os técnicos Luiz Felipe Scolari, do Brasil, e Louis Van Gaal, da Holanda, duelam neste sábado, às 17h, em Brasília, no anticlímax do jogo que vale o terceiro lugar.

Felipão, campeão do mundo em 2002, tem o futuro da carreira incerto e se despede do Mundial após ser um dos protagonistas da maior derrota sofrida pelo futebol brasileiro, os 7 a 1 para a Alemanha.

Já Van Gaal, que será técnico do Manchester United a partir da próxima semana, até levou a Holanda à quinta semifinal da história do país, mas a equipe novamente fracassou ao tentar chegar ao título inédito. O desânimo é tanto que o treinador chegou a questionar a necessidade de um jogo para definir o terceiro lugar - se dependesse dele, derrotados na semifinal iriam embora do Mundial.

Nesta Copa, Van Gaal insinuou que o Brasil estava sendo favorecido por poder, na última rodada da fase de grupos, jogar depois da definição da chave da Holanda, podendo então "escolher" o adversário. O Brasil acabou pegando o Chile.

Felipão respondeu que o rival era "ou burro ou mal- intencionado", e lembrou que Rivaldo já havia reclamado sobre a postura do técnico holandês.

Direito de imagem AP
Image caption Na outra decisão contra Felipão, melhor para Van Gaal, que venceu o Mundial de Clubes de 1995

O ex-jogador da seleção brasileira entrou em conflito com Van Gaal quando eles trabalharam juntos no Barcelona. Foram várias discussões, principalmente táticas entre a dupla, que terminaram com o técnico reclamando até de detalhes do brasileiro: Rivaldo relatou que foi repreendido por atrasar 20 segundos num treino ou por manter a camisa para fora do calção.

Depois das oitavas de final da Copa, Felipão ainda provocou o europeu ao dizer numa entrevista que, dos jogos da rodada, o duelo decidido em razão de um pênalti mal assinalado se deu com uma "equipe que desconfiava de favorecimento ao Brasil", se referindo à infração marcada sobre Robben no final do jogo contra o México.

"Eu sempre me apego aos fatos e o fato é que o Brasil começou primeiro (a Copa) e em seguida fez a sua última partida depois da gente (na primeira fase). Agora, novamente, jogaram antes. Não vou ficar enrolando sobre os fatos. Acho que o senhor Scolari tem de pensar sobre isso se ele quiser", disse Van Gaal ontem.

Direito de imagem Reuters
Image caption Scolari deve fazer mudanças para o jogo que vale o terceiro lugar e a despedida da Copa

O primeiro encontro da dupla se deu em 1995, no Japão. Felipão era técnico do Grêmio, campeão da América que enfrentou o Ajax de Van Gaal, campeão europeu, no Mundial de Clubes. O confronto acabou com a vitória dos holandeses nos pênaltis.

Para o jogo deste sábado, o técnico brasileiro deve promover mudanças no time titular. Felipão montou um time no último treino com algumas alterações em relação à equipe que começou a partida diante da Alemanha. "Vou fazer uma ou duas mudanças", disse Felipão.

A tendência é que a equipe tenha a volta de Thiago Silva no lugar de Dante; outras alterações podem ser as entradas de Paulinho (na vaga de Fernandinho), Willian (Bernard) e Ramires (Hulk) no meio-campo e também de Jô na posição de Fred. "Agora vamos em busca de um sonho menor", completou o técnico.

Notícias relacionadas