Avião cai com 116 a bordo no Mali

  • 24 julho 2014
Foto da Air Algerie (Getty Image) Image copyright Getty
Image caption Contato com aeronave teria sido perdido cerca de 50 minutos após a decolagem

Autoridades de aviação argelinas informaram nesta quinta-feira que um avião da companhia aérea Air Algerie, que levava 116 pessoas a bordo, caiu no norte da África.

O avião voava de Burkina Faso para Argel, capital da Argélia, pelo Deserto do Saara. Clique aqui para ver um mapa da rota.

Segundo a companhia, entre os ocupantes do voo AH 5017 havia 51 franceses.

O contato com a aeronave teria sido perdido cerca de 50 minutos após a sua decolagem, da capital de Burkina Faso, Ouagadougou.

O presidente do Mali, Ibrahim Boubacar Keita, confirmou que os destroços do avião foram localizados no deserto no norte do país.

"Acabo de ser informado que os destroços do avião foram encontrados entre Aguelhoc e Kidal", afirmou Keita, durante uma reunião com líderes políticos, religiosos e da sociedade civil na capital Bamako.

Ele não forneceu mais detalhes sobre o episódio.

Nas últimas horas, várias tempestades foram registradas na região.

Separatistas

A correspondente da BBC na África Thomas Fessy confirmou que a rota é bastante usada por franceses, e autoridades da aviação civil da França anunciaram a criação de centros de gerenciamento de crise nos aeroportos de Paris e Marselha, para acompanhar as notícias sobre o avião da Air Algerie.

Um porta-voz da Air Algerie citado pela agência de notícias Reuters disse que a lista de ocupantes do avião, além dos franceses, também incluia 24 cidadãos de Burkina Faso, oito libaneses, quatro argelinos, dois luxemburgueses, um belga, um suíço, um nigeriano, um camaronês, um ucraniano e um romeno.

Segundo autoridades libanesas, porém, haveria pelo menos dez cidadãos de seu país no voo.

Mais cedo, o primeiro-ministro argelino, Abdelmalek Sellal, disse acreditar que o avião havia desaparecido em Gao, no Mali. A região da cidade foi, nos últimos meses, palco de embates entre tropas malinesas e separatistas islâmicos armados, que chegaram a controlar Gao.

Segundo o general Koko Essien, chefe das tropas da ONU na região, a área é vasta e pouco povoada e o clima na região teria sido ruim durante a noite.

Uma fonte não identificada da companhia Air Algerie teria dito à agência de notícias AFP que, logo antes de desaparecer, o avião teria feito um desvio de rota por causa de problemas de visibilidade e para evitar o risco de colisão com outra aeronave.

"O contato foi perdido após a mudança de curso", disse a fonte.

Image copyright Other

Notícias relacionadas