Mural de Banksy sobre escândalo de espionagem digital é alvo de vandalismo

Obra de Banksy (AP) Direito de imagem AP
Image caption Desde que foi criada, obra de Banksy sobre escândalo de espionagem está envolta por polêmica

Uma obra do grafiteiro Banksy que havia sido pintada na parede de uma casa em Cheltenham, na Inglaterra, foi pichada.

Criada em abril, a obra mostra homens "espionando" uma cabine telefônica que fica a pouco menos de cinco quilômetros da agência de inteligência do governo britânico, a GCHQ.

Banksy, cuja identidade nunca foi revelada oficialmente, é conhecido por seus desenhos de conotação política em edifícios da Grã-Bretanha e em outras partes do mundo, chegando até mesmo à barreira israelense na Cisjordânia.

Moradores locais deram início à limpeza da obra, mas especialistas devem completar o trabalho neste sábado. Uma camada de acrílico será aplicada sobre a obra para protegê-la.

A polícia local disse que uma investigação está em curso e pediu que qualquer um que tenha testemunhado o ato de vandalismo entre em contato.

Campanha

Uma campanha estava em curso para manter o trabalho criado por Banksy na esquina da Fairview Road e da Hewlett Road. Os donos da casa que havia sido pintada disseram que a haviam vendido, operários chegaram para removê-la.

No mês passado, o conselho do bairro havia emitido uma notificação para prevenir que a obra fosse retirada do local.

No início desta semana, foi anunciado que estava quase fechado um acordo para manter o mural "Spy Booth" na cidade, depois de uma campanha para levantar fundos para comprá-lo.

O empresário Hekmat Kaveh, que havia concordado em pagar uma quantia não divulgada pelo mural para mantê-lo no local, disse estar confiante de que ele pode ser salvo.

"Acredito que a tinta original tinha uma espécie de componente anti-pichação e um outro produto para prevenir danos desse tipo foi aplicada sobre ela", afirmou Kaveh.

Notícias relacionadas